Como Instalar Jenkins no Ubuntu: Guia Completo

No geral, o desenvolvimento de softwares traz uma série de desafios. Um deles é garantir que o seu projeto seja construído, testado e implantado rapidamente, certificando-se de que quaisquer erros sejam corrigidos antes da fase de produção.

O Jenkins é uma ferramenta de código aberto de integração contínua (CI) e entrega contínua (CD) criada em Java. Basicamente, ele serve para construir, testar e implementar projetos de software — ou seja, trata-se de uma das ferramentas de desenvolvimento mais úteis para você aprender.

Jenkins é a ferramenta preferida de desenvolvedores e equipes para projetos de diversas linguagens, como Java, Ruby, Dot Net, PHP, etc. Trata-se de uma plataforma independente, o que significa que você pode usá-la no Windows, Linux ou qualquer outro sistema operacional.

Hoje vamos mostrar como instalar o Jenkins em uma máquina rodando o Ubuntu. Potencialize seu serviço de VPS com o poder desta ferramenta!

Por Que Usar Jenkins?

Para entender como o Jenkins funciona, você precisa entender sobre Integração Contínua (CI) e Entrega Contínua (CD):

  • Integração contínua (CI) – é a prática de mesclar constantemente o trabalho de desenvolvimento com o ramo principal.
  • Entrega contínua (CD) – é a entrega contínua de códigos para um ambiente quando o código estiver pronto para ser enviado, o que vale tanto para adaptação quanto para produção. O produto, então, é enviado para especialistas de controle de qualidade para análises e inspeções.

Desenvolvedores regularmente atualizam seus códigos em repositórios compartilhados, como o GitHub ou Team Foundation Server (TFS), hoje conhecido como Azure DevOps Server. Por isso, o Jenkins é especialmente útil quando se trata de builds diários.

Assim que um desenvolvedor confirma qualquer alteração em um repositório compartilhado, o Jenkins acionará uma compilação imediatamente e notificará os usuários no caso de quaisquer erros, o que é um exemplo de integração contínua.

Com o Jenkins, também é possível configurar testes pós-build (teste de unidade, teste de performance, teste de aceitação) de maneira automatizada. Sempre que houver uma compilação bem sucedida, Jenkins vai realizar testes e gerar um relatório, o que é um exemplo de entrega contínua.

Além disso, as maiores vantagens do Jenkins incluem:

  • Facilidade de uso – a interface do usuário é simples, intuitiva e com visual atraente;
  • Ótima extensibilidade – ele é extremamente flexível e simples para se adaptar conforme sua escolha. Existem centenas de plugins de código aberto disponíveis para o Jenkins, com diferentes funcionalidades.
  • Suporte expansivo – os usuários recebem assistência adicional para sistemas de controle de versão, métricas de qualidade de código, notificações de build, personalização e UI e mais.

Como Instalar o Jenkins no Ubuntu

Instalar o Jenkins é muito fácil: basta usar o gerenciador de pacotes APT integrado do Ubuntu. No entanto, tenha em mente que, para um sistema baseado em VPS, alguns requisitos devem ser atendidos antes de prosseguir com a instalação.

Pré-requisitos para a Instalação do Jenkins

  • Servidor Ubuntu e acesso SSH
  • Um usuário sudo não-root
  • Mínimo de 256 MB de RAM e 1 GB de espaço em disco para uso individual. No entanto, recomendamos um mínimo de 10 GB se o Jenkins for executado dentro de um contêiner Docker
  • Mínimo de 4GB de RAM e 50GB de espaço em disco para uso do grupo
  • Oracle JDK 8 ou 11
  • Um servidor web executando Apache ou Nginx

1. Instale o Kit de Desenvolvimento Java

O Jenkins suporta Java 8 e Java 11. No entanto, neste tutorial, usaremos o Java Runtime Environment 11.

Primeiro, atualize as listas de pacotes padrão do Ubuntu para atualizações com o seguinte comando:

sudo apt-get update

Então, execute o seguinte comando para instalar o JDK 11:

sudo apt-get install openjdk-11-jdk

Para testar se o Java foi instalado com sucesso, execute este comando:

java -version

Ficará algo assim:

verificando versão instalada do java no terminal

Leitura Sugerida

Confira nosso guia para aprender como instalar o Java no Ubuntu.

2. Instale o Jenkins

Agora, vamos instalar o próprio Jenkins. Digite os quatro comandos a seguir em sequência para iniciar a instalação a partir do repositório Jenkins:

curl -fsSL https://pkg.jenkins.io/debian-stable/jenkins.io.key | sudo tee \
/usr/share/keyrings/jenkins-keyring.asc > /dev/null

echo deb [signed-by=/usr/share/keyrings/jenkins-keyring.asc] \
https://pkg.jenkins.io/debian-stable binary/ | sudo tee \
/etc/apt/sources.list.d/jenkins.list > /dev/null

sudo apt-get update

sudo apt-get install jenkins

Uma vez feito isso, inicie o Jenkins com o seguinte comando:

sudo systemctl start jenkins.service

Para confirmar seu status, use:

sudo systemctl status jenkins

Se tudo estiver funcionando corretamente, a janela do terminal se parecerá com isso:

verificando status do Jenkins no terminal

3. Ajuste o Firewall e Configure o Jenkins

Com o Jenkins instalado, podemos prosseguir com o ajuste das configurações do firewall. Por padrão, o Jenkins será executado na porta 8080.

Para garantir que essa porta esteja acessível, precisaremos configurar o firewall Ubuntu integrado (ufw). Para abrir a porta 8080 e habilitar o firewall, use os seguintes comandos:

sudo ufw allow 8080
sudo ufw enable

Uma vez feito isso, teste se o firewall está ativo usando este comando:

sudo ufw status
verificando firewall do vps

Dica

Se aparecer um erro sobre o comando ufw não estar disponível, instale-o usando o comando sudo apt install ufw e prossiga com as etapas conforme mostrado acima.

Como alternativa, você também pode configurar um firewall via hPanel. Selecione seu VPS e clique no botão Firewall:

firewall no hpanel

Então, crie uma nova configuração de firewall e dê um nome a ela. Uma vez concluído, você poderá editar a configuração e adicionar quaisquer regras de firewall que quiser:

editando nova configuração de firewall no hpanel

As alterações serão aplicadas em tempo real. 

Com o firewall configurado, é hora de configurar o próprio Jenkins. Digite o IP do seu VPS junto com o número da porta. O assistente de configuração do Jenkins será semelhante ao exemplo abaixo:

configuração inicial do Jenkins

Apenas certifique-se de substituir 185.185.185.185 por um IP real. Será necessário uma senha de administrador para prosseguir com a configuração. Você pode encontrar essa senha dentro do arquivo /var/lib/jenkins/secrets/initialAdminPassword. Para verificar a senha inicial, use o comando cat conforme indicado abaixo:

sudo cat /var/lib/jenkins/secrets/initialAdminPassword

Copie a senha, volte para o assistente de configuração, cole-a e clique em Continuar.

colocando senha de administrador no Jenkins

Em seguida, a janela Personalizar Jenkins aparecerá. Recomendamos simplesmente selecionar a opção Instalar plugins sugeridos para esta etapa.

instalando plugins sugeridos no Jenkins

Dê alguns minutos para que o processo de instalação seja concluído. Uma vez concluído, especifique seu nome de usuário, senha, nome completo e endereço de e-mail, e clique em Salvar e Continuar para criar um usuário administrador.

criando primeiro usuário admin no Jenkins

Em seguida, especifique a  URL Jenkins desejada e finalize o processo de configuração.

configurando instância no Jenkins

Após a configuração, o painel do Jenkins aparecerá, o que significa que a instalação e a configuração inicial do servidor Jenkins foram bem-sucedidas.

painel de administrador do jenkins

Conclusão

O Jenkins é uma ferramenta popular para automação de desenvolvimento de software. Com sua interface intuitiva e estrutura flexível, os usuários podem implantar suas aplicações em ambientes de produção muito mais rapidamente.

Este tutorial demonstrou a instalação e configuração inicial do Jenkins no Ubuntu.

Esperamos que você tenha achado este tutorial útil para aprender sobre a instalação do Jenkins. Por favor, deixe quaisquer perguntas ou sugestões na seção de comentários abaixo.

Author
O autor

Ariane G.

A Ariane é SEO Team Leader com experiência em conteúdo, localização e SEO. Seu desafio é levar a Hostinger ao topo dos resultados no Brasil, França e Reino Unido. Eventualmente ela compartilha seu conhecimento no blog e nos tutoriais da Hostinger e no tempo livre ela gosta de explorar lugares novos e viver intencionalmente.