Segurança Web: O que é, Como Funciona e Quais os Melhores Serviços

Segurança Web: O que é, Como Funciona e Quais os Melhores Serviços

Redefinir senhas frequentemente, bloquear dispositivos, e manter o software atualizado são medidas de segurança bastante comuns. Porém, a segurança de uma aplicação pode, muitas vezes, ser um elemento ignorado e vulnerável.

As aplicações web têm grandes chances de sofrer ameaças desencadeadas por vários fatores, como falhas de sistema devido à codificação incorreta, servidores web mal configurados e problemas no design da aplicação.

As brechas no código ou sistema operacional de uma aplicação podem ser aproveitadas por cibercriminosos para obter acesso a bancos de dados, servidores e outros dados sensíveis. Os hackers se aproveitam da sensibilidade dos dados expostos e lançam ataques de ransomware ou outras formas de fraudes online.

Considerando que 43% das violações de dados são causadas por vulnerabilidades em aplicações web, adotar as melhores práticas e ferramentas adequadas é um passo fundamental para reduzir os riscos e aumentar a segurança desses aplicativos.

Neste guia, explicamos o que é segurança web, como ela funciona e quais ferramentas podem ser usadas para proteger a sua aplicação web.

O que é Segurança Web?

Como uma área de cibersegurança, a segurança web se concentra em proteger sites, aplicativos baseados na internet e serviços online contra uma variedade de ataques maliciosos. Deste modo, ela serve para garantir o bom funcionamento e desempenho dos sites.

As Vulnerabilidades Mais Comuns em Aplicações Web

As vulnerabilidades das aplicações web permitem que fatores maliciosos tenham controle não autorizado sobre o código-fonte, manipulem informações privadas ou interrompam o bom funcionamento da aplicação.

A ONG internacional dedicada à segurança de aplicação web, OWASP, revelou os 10 maiores riscos de segurança nas camadas de aplicações web. Vamos dar uma olhada em alguns dos ataques mais comuns contra aplicativos do tipo.

Injeção de SQL

Este tipo de falha permite que um cibercriminoso adultere uma consulta no banco de dados da aplicação através da injeção de um código. Na maioria dos ataques, os hackers conseguem acessar dados protegidos de usuários ou até mesmo da aplicação, como senhas, informações de cartão de crédito e cookies.

Quando um ataque de injeção de SQL dá errado, o cibercriminoso pode tentar lançar um ataque de negação de serviço ou comprometer o servidor web base. Ele pode até mesmo acabar comprometendo outra infraestrutura de back-end.

Ataque Cross-site Scripting (XSS)

Essa é uma técnica bastante usada para executar o código, geralmente JavaScript, no site ou aplicativo-alvo. Um ataque de cross-site scripting bem-sucedido concede aos hackers acesso total à aplicação. 

Um exemplo de ataque XSS é quando um hacker explora a vulnerabilidade de um campo de entrada para injetar um código malicioso em outro site.

Assim que as vítimas clicam no link infectado, os hackers passam a ter total controle sobre tudo o que acontece. O principal motivo pelo qual o XSS é considerado uma falha de segurança de alto risco é que ela permite que um cibercriminoso visualizae os dados armazenados em LocalStorage, SessionStorage ou cookies no sistema-alvo.

Por isso, nenhum dado pessoal deve ser armazenado nesses sistemas.

Cross-site Request Forgery (CSRF)

Um ataque CSRF — em português, ataque de falsificação de solicitação entre sites — aplica técnicas de engenharia social para convencer o usuário a modificar os dados da aplicação, como o nome de usuário ou senha. Esse tipo de ataque requer uma aplicação que usa sessões de cookies apenas para identificar o usuário que faz uma solicitação. Depois, esses cookies são utilizados para rastrear ou validar as solicitações do usuário.

Dependendo da ação que usuário é forçado a realizar, o cibercriminoso pode roubar dinheiro, contas ou realizar outros ataques de aplicação web.

Ataque de Preenchimento de Credenciais 

Os hackers usam nomes de usuários, e-mails e senhas de lixeiras públicas da dark web para invadir e assumir as contas dos usuários. Os dados ilegais podem conter milhões de nomes de usuários e combinações de senhas, devido aos anos de violações de dados em diversos sites.

Isso nos mostra que até mesmo dados antigos são valiosos para esses cibercriminosos.

O preenchimento de credenciais é altamente perigoso, especialmente para a área financeira e bancária. O preenchimento de credenciais financeiras dão acesso total às contas bancárias e informações de transações, permitindo que o hacker peça empréstimo, use cartões de crédito ou faça transferências bancárias no nome do usuário.

Falsa Criação de Conta

Geralmente, muitas empresas incentivam a criação de contas para acompanhar o comportamento dos seus clientes e compartilhar as promoções e ofertas mais recentes. Isso faz com que a inscrição rápida e simples seja um elemento importante para a empresa, mas a segurança pode ser negligenciada.

Portanto, isso torna ainda mais fácil para os cibercriminosos criarem contas falsas como se fossem clientes verdadeiros e legítimos.

Os hackers podem criar um número significativo de contas que não sejam de uma pessoa real ou que foram criadas usando informações de pessoais roubadas. Essas contas falsas podem ser usadas para disfarçar as práticas de preenchimento de credenciais, para aproveitar as ofertas exclusivas de clientes ou para autenticar cartões de créditos roubados.

Ataques de criação de contas falsas estão cada vez mais difíceis de detectar e evitar, já que os hackers estão sempre buscando novas formas de falsificar ou roubar identidades.

Má Configuração de Segurança

Outra vulnerabilidade de aplicações web de alto risco é a má configuração de segurança. Ela permite que hackers assumam, com facilidade, o controle de sites. Os cibercriminosos podem tirar proveito de uma variedade de vulnerabilidades e erros de configuração, como páginas não utilizadas, vulnerabilidades não corrigidas, arquivos e diretórios não seguros e configurações padrões.

Elementos como servidores de aplicação web, bancos de dados ou serviços de rede podem ter os seus dados mais suscetíveis a violações. Com esses dados, os hackers conseguem manipular qualquer informação privada e assumir o controle de contas de usuários e administradores.

Falha na Autorização

Os visitantes de uma aplicação ou de um site só conseguem acessar determinadas partes dele se tiverem permissão necessária — isso se deve aos controles de acesso.

Por exemplo, vamos supor que você administra um site que permite que diferentes vendedores anunciem produtos nele. Nesse caso, você precisa conceder acesso a eles para conseguirem adicionar novos produtos e gerenciar suas vendas.

Portanto, existem algumas limitações para clientes (não-vendedores) que podem ser exploradas pelos hackers. Eles podem encontrar maneiras de comprometer o controle de acesso e liberar dados não autorizados como resultado da modificação das permissões e dos arquivos de acesso dos usuários.

Local File Inclusion (LFI)

LFI, ou Inclusão de Arquivo Local, em português, é uma vulnerabilidade muito encontrada em aplicações web mal desenvolvidas. Ela permite que um hacker inclua ou exponha arquivos em um servidor. 

Caso a aplicação web execute o arquivo, ele pode ser exposto a dados sensíveis ou até mesmo executar códigos maliciosos.

Como Funciona a Segurança de Aplicação Web?

Além de preservar a tecnologia e os recursos utilizados no desenvolvimento de aplicativos, a segurança das aplicações web também estabelece um alto nível de proteção em relação aos servidores e processos da internet. Ela também protege os serviços web — como APIs — contra ameaças online.

O aspecto crítico da segurança de aplicação web é garantir que as aplicações funcionem sempre de forma segura e estável. Para alcançar esse objetivo, você pode começar com uma análise cuidadosa dos testes de segurança.

Os testes de segurança servem para identificar e corrigir todas as vulnerabilidades antes que os hackers possam explorá-las. Por isso, é altamente recomendado realizar testes de segurança de aplicação web durante os estágios de SDLC (Ciclo de Vida de Desenvolvimento de Software), e não após o lançamento da aplicação.

A seguir, trouxemos algumas medidas de segurança efetivas que podem ajudar você a proteger a sua aplicação web.

Sugestão de leitura:

Se você tem um site WordPress, confira o nosso guia com 12 métodos para melhorar a segurança do WordPress.

Realize uma Auditoria de Segurança Completa

Auditorias de seguranças regulares são uma excelente forma de garantir que você esteja seguindo as melhores práticas para proteger a sua aplicação web. Elas vão encontrar rapidamente as potenciais vulnerabilidades nos seus sistemas.

Uma auditoria de segurança não só ajuda você a saber das potenciais vulnerabilidades da sua aplicação, como também protege o seu negócio.

Para ter uma perspectiva completa e objetiva do seu processo de auditoria de segurança, recomenda-se contratar um profissional especializado. Com a vasta experiência e conhecimento, o profissional será crucial para identificar e reduzir as vulnerabilidades que requerem gerenciamento ou outras correções.

Concluída a avaliação de segurança, o próximo passo é apontar todas as vulnerabilidades encontradas. Uma ótima forma de fazer isso é definir prioridades com base no nível de impacto de cada tipo de vulnerabilidade.

Certifique-se de realizar varreduras e atualizações regulares de vulnerabilidade. Para tornar as coisas mais eficientes, em vez de escanear todos os tipos de vulnerabilidades, realize testes de segurança de aplicações web usando seus scanners de vulnerabilidade.

Procure por grandes ataques de injeção, tais como injeção SQL, cross-site scripting e ataques DDoS.

Além disso, lembre-se de verificar se todos os servidores que hospedam as suas aplicações web estão atualizados com os mais recentes patches de segurança.

Criptografar Todos os seus Dados

Quando alguém usa a sua aplicação web, a pessoa pode revelar informações sensíveis. Essas informações não devem ser acessadas por pessoas não autorizadas.

Por isso, é fundamental garantir que sua aplicação web forneça criptografia de dados durante o trânsito e enquanto está em repouso. É aqui que a criptografia SSL/TLS desempenha seu papel crucial.

Quando você usa criptografia SSL/TLS, você utiliza uma versão mais segura do protocolo HTTP, o HTTPS. Através dele, você protege todas as comunicações do seu site com os seus visitantes.

Sem as conexões criptografadas pelo SSL, tanto os sites quanto as aplicações têm criptografia fraca, que pode prejudicar a sessão de gerenciamento e todo o sistema de segurança. Veja as diferenças e semelhanças do HTTP e HTTPS, e como ter um SSL no seu site pode ajudar a protegê-lo.

Ao implementar as medidas de segurança, como o protocolo HTTPS, você está construindo uma presença online melhor e melhorando o desempenho SEO do seu site.

Monitore em Tempo Real a Segurança das Aplicações Web

Para garantir que sua aplicação esteja protegida 24 horas por dia, 7 dias por semana, você precisa de mais do que apenas uma verificação de segurança para identificar e corrigir todas as suas vulnerabilidades. É aqui que o Web Application Firewalls (WAF) entra.

Um WAF monitora em tempo real todos os aspectos relacionados à segurança da sua aplicação web como, por exemplo, o gerenciamento de sessões. Isso significa que ele bloqueia, em tempo real, possíveis ataques às camadas de aplicação, tais como os DDoS, injeção de SQL, XSS e CSRF.

Implemente Boas Práticas de Log

Os scanners e firewalls das aplicações web podem não detectar todas as falhas de segurança no início. Em razão disso, uma das abordagens a serem adotadas é a de boas práticas para escrita de logs.

Um log claro e detalhado pode fornecer registros precisos sobre o que ocorreu em determinado momento, como tudo aconteceu e o que mais estava acontecendo no mesmo período.

Ferramentas como Retrace, Logstash ou Graylog podem ajudar a coletar informações sobre os erros que ocorrem em suas aplicações web. Os logs ajudam a identificar a origem de uma falha e, eventualmente, o agente da ameaça.

10 Melhores Soluções de Segurança Para Aplicações Web

Uma solução de segurança para aplicações web protege as empresas de ataques que visam tirar proveito das vulnerabilidades de código presentes em uma aplicação.

Confira abaixo as 10 melhores soluções para proteger suas aplicações e manter seus negócios sempre funcionando:

1. Cloudflare

página inicial da cloudflare

Com a interface intuitiva da Cloudflare, os usuários podem identificar e analisar rapidamente os riscos de segurança, bloqueando quaisquer possíveis ameaças cibernéticas.

Suas regras personalizadas de proteção firewall protegem seu site e APIs contra o tráfego malicioso, enquanto o log de atividades o ajudará a ajustar as configurações de segurança.

Além disso, acompanhe e impeça o uso de credenciais roubadas ou expostas que possam permitir o acesso de invasores à sua conta. Os serviços da Cloudflare também incluem um firewall para as aplicações web e proteção contra DDoS.

Embora a Cloudflare também ofereça um plano gratuito, ele não inclui o recurso WAF. Para obter proteção automática contra as vulnerabilidades das aplicações web, inscreva-se no plano Pro da Cloudflare. Os planos custam a partir de US$ 20/mês.

2. Perimeter 81

página inicial da perimeter 81

O Zero Trust Application Access da Perimeter 81 fornece acesso totalmente auditado a ambientes cloud, aplicativos e serviços de rede locais, ajudando você a aprimorar sua segurança e seu monitoramento.

Depois que os usuários fazem login, ele lista todos os aplicativos com permissão de acesso. Você pode atribuir diferentes níveis de acesso a cada um deles considerando a função que exercem.

Além disso, a Perimeter 81 também criptografa todas as informações armazenadas e filtra o tráfego de saída.

Para usar os serviços da Perimeter 81, é necessário cadastrar seu e-mail e solicitar uma demonstração.

3. NordPass

página inicial da nordpass

Fundado pela mesma equipe responsável pela popular NordVPN, a NordPass é um recurso de segurança confiável para aplicações web.

Se quiser saber se alguma informação confidencial da sua empresa foi comprometida, o Data Breach Scanner da NordPass for Business pode fazer isso. Além disso, seu recurso de integridade de senha ajuda a evitar ameaças de segurança ao identificar senhas fracas, reutilizadas ou desatualizadas na empresa.

Os valores dos planos para o gerenciador de senhas NordPass partem de US$ 3,59/mês para a versão empresarial. Para uso pessoal, o plano gratuito está disponível e você pode testar a versão premium por 30 dias.

4. StackHawk

página incial da StackHawk

A StackHawk analisa seus aplicativos, serviços e APIs em busca de falhas de segurança no código ou em componentes de código aberto. Ela é muito eficiente na localização e correção dos erros, permitindo que os desenvolvedores da sua equipe repliquem o problema que provocou uma vulnerabilidade apenas copiando um comando cURL.

A StackHawk foi desenvolvida usando o Zap, o scanner de segurança de aplicações mais usado do mercado. Alguns de seus clientes são o Microsoft Teams, o Slack e o Github Actions. Seus planos gratuitos fornecem varreduras ilimitadas para uma aplicação e os planos Pro custam a partir de US$ 35/mês por desenvolvedor. Se quiser ver a plataforma StackHawk em ação, solicite a versão demo.

5. Forcepoint ONE

página inicial da Forcepoint ONE

Se você está procurando uma solução completa de segurança cibernética, a ForcePoint One é uma excelente escolha.

Com criptografia completa, ela fornece o mais alto nível de segurança para aplicações gerenciadas e não gerenciadas. Além disso, a Forcepoint ONE também fornece detecção de ameaças de ataques de dia zero durante o upload, download e até mesmo quando os dados estão em repouso.

Outros recursos de segurança também incluem a prevenção contra exposição de dados e a proteção contra malware.

Para solicitar uma avaliação gratuita e saber sobre os valores dos planos, é necessário entrar em contato com a equipe da Forcepoint.

6. Barracuda

página inicial da Barracuda

A Barracuda Cloud Application Protection protege suas aplicações de várias ameaças combinando recursos WAF completos com serviços e soluções de segurança avançados. Além de proteger as aplicações da web, a Barracuda também oferece soluções para proteger seu e-mail, dados e rede.

Ao usar qualquer uma das soluções WAF da Barracuda, você ganha acesso gratuito ao recurso Barracuda Vulnerability Manager. Ele verifica suas aplicações da web em busca de vulnerabilidades de segurança, como HTML injection (injeção de HTML), códigos maliciosos, scripts entre sites e exposição de dados confidenciais.

Você também recebe um relatório com a análise completa de segurança das suas aplicações web, além de dicas para protegê-las ainda mais.

7. Rapid7

página inicial da Rapid7

As soluções de segurança da Rapid7 usam automação inteligente para identificar vulnerabilidades, detectar atividades maliciosas e investigar e interromper ataques.

Com sua análise contextual de ameaças, a Rapid7 simplifica a gestão do risco de conformidade para fornecer uma coleta de dados rápida e abrangente entre os usuários, os ativos e as redes.

Os planos da Rapid7 custam a partir de US$ 1,84/mês para a ferramenta Vulnerability Risk Management e US$ 166/mês por aplicação para a Web Application Security.

Em todos os planos você tem acesso a contas de usuário ilimitadas, um painel central de contas e compartilhamento de dados entre ferramentas. Se você tiver qualquer problema, o Rapid7 oferece suporte técnico 24 horas por dia, 7 dias por semana.

8. WhiteHat

página inicial da WhiteHat Security

A WhiteHat Security é projetada em uma plataforma SaaS poderosa e escalável baseada em nuvem. Ela oferece proteção de segurança que inclui análise de composição de software e proteção e monitoramento automáticos de APIs.

Além disso, a WhiteHat é uma ótima opção se você estiver procurando por uma solução de segurança de aplicações web que agilize os fluxos de trabalho e automatize a segurança dos aplicativos em todo o ciclo de desenvolvimento de um software.

9. Netacea

página inicial da Netacea

Desenvolvidas usando machine learning (aprendizado de máquina), as soluções multicamadas de detecção de bots e a Account Takeover Prevention (prevenção e controle de contas) da Netacea ajudam a identificar e interromper ataques automatizados que podem causar danos graves ao seu negócio.

A Intent Analytics da Netacea evita que o tráfego não humano e malicioso comprometa seus sites e aplicativos com eficiência e precisão. Antes de se comprometer com os planos que a Netacea oferece, você pode solicitar uma demonstração personalizada para ver como a plataforma funciona e como o seu negócio pode se beneficiar com isso. 

10. Mimecast

página inicial do mimecast

A Mimecast fornece uma plataforma baseada em nuvem que pode cuidar desde as suas preocupações com segurança do seu e-mail até das falhas na segurança das aplicações. Você pode proteger suas aplicações web usando as suas ferramentas automáticas, que são capazes de identificar qualquer ameaça ou atividade maliciosa.

A Mimecast também simplifica o processo de manipulação de dados conforme as diretrizes de conformidade. Para saber os preços dos planos, entre em contato com a equipe de vendas da Minecast. Eles estão disponíveis para pequenas, médias e grandes empresas.

Conclusão

Ao desenvolver uma aplicação web, é importante garantir a segurança dela desde o início — e não apenas depois que ela já foi lançada. Para encontrar vulnerabilidades, os desenvolvedores precisam realizar testes de segurança constantemente e implementar vários tipos de controles de proteção, como firewalls e a política de segurança de conteúdo.

Esteja você tentando se destacar da concorrência, cumprir determinados padrões ou manter a confiança dos clientes, é essencial identificar e resolver rapidamente qualquer vulnerabilidade comum em aplicações web atuais.

A segurança das aplicações é ainda mais importante se você estiver lidando com informações confidenciais e sensíveis. Recomendamos que você realize uma análise completa em busca de falhas de segurança, brechas e vulnerabilidades.

Desse modo, você também diminui significativamente os riscos associados a uma violação de dados feita por agentes mal-intencionados de segurança cibernética.

É importante sempre lembrar que, quanto mais segura for sua aplicação web, melhor será a reputação da sua marca e da experiência do usuário.

Esperamos que, com este artigo, você tenha compreendido a importância de manter suas aplicações seguras e também as práticas mais recomendadas para isso.

Ficou com alguma dúvida sobre as vulnerabilidades mais comuns ou sobre alguma das medidas de segurança das aplicações web? Conta pra gente aqui embaixo. E não se esqueça que para se prevenir dos riscos, pois é muito importante sempre usar uma hospedagem segura!

Author
O autor

Bruna Vidanya

Bruna Vidanya é estudante de Letras Tradução Inglês na Universidade de Brasília, e trabalha como tradutora na Hostinger Brasil. Já estagiou como tradutora no Senado Federal e teve sua primeira tradução de um livro infanto-juvenil publicada pela Livraria Senado Federal. É apaixonada por tecnologia e agora demonstra sua paixão escrevendo artigos para o blog da Hostinger com muito carinho. Nas horas vagas, Vidanya ama ficar com seus dois cachorrinhos, Madonna e Snoop, ver séries (as sitcoms são suas favoritas). Um fato curioso sobre a autora: seu primeiro bichinho de estimação foi um galo Garnisé, chamado Chico Liro.

Author
O co-autor

Larissa Folch