Como Tirar Foto de Produtos para Vender: Dicas Profissionais para Loja Virtual

Como Tirar Foto de Produtos para Vender: Dicas Profissionais para Loja Virtual

Se você tem um negócio online, então sabe que tirar fotos de produtos para vender é um dos aspectos mais importantes a se levar em conta.

Cerca de 90% das informações transmitidas ao nosso cérebro são visuais. Por isso que quando você tira fotos atrativas dos produtos que vende, você pode atrair mais clientes e, consequentemente, vender mais.

Contratar um fotógrafo profissional para tirar foto de produtos para vender pode ser caro, mas saiba que produzira fotos de alta qualidade nem sempre demanda um orçamento gordo ou ferramentas profissionais e de última geração.

Vamos ajudar você a escolher a melhor câmera e as melhores técnicas para tirar fotos de produtos para vender na sua loja virtual. Você ainda vai poder usar essas dicas de fotografia para ganhar dinheiro na internet ao oferecer seus serviços.

O que Você Precisa para Tirar Foto de Produtos

Embora ter habilidade e criatividade sejam muito importantes para produzir fotos de produtos atrativas, o equipamento de fotografia também tem um papel crucial no resultado final.

Mas isso não quer dizer que escolher as opções mais caras e profissionais sejam necessárias para você atingir um bom resultado. É sempre possível fazer você mesmo as ferramentas ou usar um objeto que já tem em casa para substituir algumas delas.

1. Escolha a Câmera Certa

Você vai precisar de uma câmera boa para tirar foto dos produtos. Comece identificando suas necessidades e analisando o seu orçamento para então decidir o tipo de câmera que te atenderá melhor — seja uma máquina profissional ou um smartphone.

Se você já tem experiência com fotografia ou quer uma qualidade melhor para suas fotos, uma câmera profissional é uma ótima escolha, já que ela conta com recursos mais avançados e poderosos do que um smartphone. Isso inclui, por exemplo, as configurações nativas para diferentes condições de iluminação vão te dar mais controle na hora de fotografar.

Porém, pode ser difícil operar as configurações manuais de uma câmera profissional. Felizmente existe o Modo automático, uma configuração inclusa na maioria das câmeras digitais modernas, oferecendo ajustes de iluminação e foco automáticos para ajudar quem está começando a tirar fotos decentes.

Caso deseje colocar as fotos dos seus produtos em mídias maiores, como em pôsteres e outdoors, recomendamos usar uma câmera profissional. Afinal, você vai precisar de um sensor de alta resolução para manter todos os detalhes das imagens do seu produto.

Uma câmera mirrorless (do inglês, sem espelho), como a Fujifilm X-S10, pode ser a melhor escolha para quem está começando, pois é leve e fácil de usar. A câmera custa R$ 7.249 e conta com uma resolução de 26 megapixels, tela sensível ao toque de ângulo variável ideal para tirar fotos de ângulos mais inusitados, e conexões Bluetooth e WiFi para compartilhar suas fotos.

Câmera mirrorless FujiFilm X-S10

Agora, se você prefere uma câmera mais robusta e confortável de segurar, uma câmera DSLR pode ser uma melhor opção para você. A Nikon D3500 é uma câmera de entrada e perfeita para iniciantes, ela custa a partir de R$ 5.102,64, tem um sensor de 24.2 megapixels, Bluetooth e disparo contínuo de 5 fps para capturar mínimos detalhes em segundos, como respingos de água ao redor dos seus produtos.

Câmera Nikon D3500

Mas um smartphone pode ser uma ótima alternativa se o seu orçamento estiver curto. Essa é uma ótima pedida para quem está começando porque é fácil de usar — você pode tirar uma foto sem precisar se preocupar com ajustes mais técnicos como ISO ou o balanço de branco.

Além disso, se você for usar as fotos dos produtos apenas em plataformas digitais, a câmera de um smartphone pode atender melhor às suas necessidades. Isso porque as redes sociais, normalmente, diminuem o tamanho das fotos carregadas, então você não vai conseguir aproveitar muito as imagens de alta resolução que as câmeras digitais oferecem.

Porém, procure ter fotos com pelo menos 12 megapixels de resolução. Resoluções menores do que essa entregam fotos de baixa qualidade e não transmitem profissionalismo nas imagens dos produtos.

O Galaxy S21 FE 5G da Samsung pode ser uma ótima opção para tirar fotos de produtos para vender com qualidade e nitidez. O smartphone conta com três câmeras traseiras potentes: uma câmera ultra-wide de 12 megapixels, uma câmera wide também de 12 megapixels e uma câmera teleobjetiva de 8 megapixels.

Com esse conjunto de câmeras, suas fotos têm nitidez, estabilidade, cores mais fieis e acabam entregando fotos mais realistas, muitas vezes dignas de estúdio. O S21 FE tem uma excelente capacidade de bateria, 4.500 mAh, e um ótimo desempenho da câmera mesmo com pouca iluminação, graças ao processamento de IA multiquadros. O preço médio desse smartphone é de R$ 3.599,99.

Samsung Galaxy S21 FE
(Fonte: Samsung/Reprodução)

2. Compre um Bom Tripé

Um tripé elimina as chances de a câmera balançar ao ser segurada de certos ângulos. Ele também ajuda a manter as fotos dos produtos mais focadas e consistentes, independentemente do tipo de equipamento que esteja usando: uma câmera digital ou um smartphone.

Essa ferramenta tem muitas vantagens para sessões fotográficas longas com muitos produtos para fotografar.

Uma dessas vantagens é tirar fotos de produtos com pouca iluminação mais facilmente, pois um tripé proporciona excelente estabilidade ao usar uma velocidade mais lenta do obturador.

Se você ainda não pode comprar um tripé, uma boa ideia para começar é improvisar um com livros, por exemplo. Mas, claro, por ser algo improvisado, ele pode fazer com que sua câmera ou celular deslizem durante a sessão de fotos, causando inconsistências no ângulo das suas diferentes capturas.

À medida que seu negócio for crescendo, você precisará de fotos com maior qualidade, portanto usar um tripé de verdade pode ajudar você a garantir melhor qualidade das suas fotos.

Existem vários tipos de tripé para as diferentes necessidades e dispositivos.

Se seus produtos variam de tamanho, um tripé de viagem é perfeito para você. Você pode expandi-lo até sua altura máxima durante uma sessão de fotos para itens maiores, como móveis, e deixá-lo menor para tirar fotos de artigos de papelaria, por exemplo.

O tripé Befree Advanced da Manfrotto é leve (tem 1,59 kg) e compacto — com 40 cm de altura quando fechado. Ele custa em torno de R$ 1,6 mil e é uma ferramenta bastante confiável para estabilizar sua câmera.

Tripé Befree Advanced da Manfrotto

Se a maioria dos seus produtos é pequena ou cabe em uma mesa, então um tripé de mesa como o GorillaPod 3K Kit Joby é o mais indicado para você. Sua altura máxima é de 30 cm, ele tem pernas flexíveis que podem ser colocadas em várias superfícies para encontrar o ângulo desejado. Esse tripé custa a partir de R$ 649,90 e pode ser usado para smartphones e câmeras digitais (de até 3 kg).

GorillaPode 3K Joby

Para acoplar um smartphone na parte superior do tripé, basta usar o suporte específico para dispositivos móveis. Assim, você poderá capturar fotos em modo retrato ou paisagem em qualquer tripé.

Existem diversas opções baratas no mercado que custam em torno de R$ 20, mas as mais baratas não seguram o celular com muita força, o que pode não ser seguro. Portanto, opte por uma opção mais confiável, como o Suporte Ulanzi ST-02S, que custa em torno de R$ 115.

Suporte Ulanzi ST-02S

3. Ilumine seu cenário

Você pode iluminar o cenário durante a sessão de fotos do seu produto com luz natural ou artificial.

Escolher o tipo de iluminação correta ajuda a enfatizar alguns aspectos. Combine o tipo de iluminação com o estilo e a natureza do seu produto, assim como com o conceito da sua sessão de fotos.

Se você está com o orçamento mais apertado, então use e abuse da iluminação natural. Ela é de graça e você pode fazer as fotos ao ar livre ou em uma sala bem iluminada.

Exemplo de site com fotos de produtos com iluminação natural

Esse tipo de luz natural cria uma gama de luz mais ampla e suave do que a luz artificial. Ela funciona perfeitamente para produtos que podem ser usados ao ar livre, como equipamentos de alpinismo. A luz natural também é uma ótima opção para fotos que enfatizam o ambiente e contexto do produto. Por exemplo, em itens de skincare orgânicos, suas fotos podem conter elementos da natureza para indicar seu propósito.

Mas, por não poder ser controlada, a iluminação natural muda bastante durante o dia. Por isso, fique sempre de olho na direção de onde a luz vem, em busca de ter uma luz solar direta batendo em seus produtos. Outro ponto importante a se considerar quando se usa iluminação natural é não demorar muito para tirar as fotos. Afinal, ficará mais difícil ter fotos nítidas e brilhantes quando a luz do dia começar a escurecer.

Use também um refletor para reduzir as sombras mais pesadas. Você mesmo pode fazer seu refletor com papelão revestido de papel alumínio ou usar uma placa de espuma branca.

Se preferir outras alternativas, as fontes de luz artificial te dão total controle sobre a iluminação, entregando fotos muito bem iluminadas dos seus produtos. Essas fontes de luz podem ser uma key light ou um flash montado na câmera.

Exemplo de site com foto de produto usando iluminação artificial

A luz artificial cria um ponto de luz menor e mais focado nos objetos, deixando-os com uma aparência nítida e saturada. A iluminação artificial funciona melhor para produtos com detalhes físicos que podem ser destacados, como relógios ou aparelhos eletrônicos.

As desvantagens da iluminação artificial é que ela não é a melhor opção para quem está com o orçamento apertado, além de ser preciso ter conhecimento prévio para usá-la adequadamente.

A key light é a fonte de iluminação artificial mais usada nos estúdios de fotografia. Junto com uma luz de preenchimento e uma luz de fundo, ela forma uma iluminação de três pontos, o padrão profissional de iluminação na fotografia e na produção de vídeos.

Se você puder comprar uma fonte de iluminação, escolha a key light. A luz de preenchimento pode ser substituída por um refletor.

Depois, você precisará de ferramentas modificadoras de iluminação para suavizar ou melhorar a luz e a sombra ao redor do produto.

Quando a luz fica muito clara, é possível suavizá-la com um difusor (ou rebatedor). Cortinas foscas, papel manteiga, lençóis brancos e papel branco são excelentes substitutos para painéis difusores de estúdio. Um difusor cria suavidade, uniformidade e leveza, além de reduzir as sombras e os brilhos nas fotos dos produtos.

Se você estiver usando o flash montado na câmera, use um refletor difusor para flash. É uma placa prática, pequena, branca ou prateada, presa à parte superior do flash. Uma placa refletora difusora espalha a luz do flash, lançando uma iluminação mais suave sobre o cenário do seu produto e reduzindo as sombras.

página de venda de um kit refletor na amazon

Porém, se você fotografar seu produto com um smartphone, será preciso usar uma placa difusora separada. Os smartphones não têm um compartimento físico para acoplar refletores difusores de flash, por isso você precisa colocar uma placa difusora do lado oposto ao da principal fonte de iluminação.

Caso não queira fazer nenhuma compra específica, você pode improvisar uma placa difusora com um papel branco grosso apoiado em algum objeto.

Difusor ou rebatedor dobrável

Uma placa difusora também é prática para usar a luz da janela, pois ajuda a dividir o contraste entre as suas luzes e as sombras. Para usá-la, basta posicioná-la em um lado do produto para que ele fique entre a placa e a janela.

Uma placa difusora branca vai refletir a luz no seu produto, eliminando as sombras. A placa difusora preta é outra alternativa que permite criar o efeito de sombra mais profunda, algo que pode ser útil caso esteja fotografando um produto branco em um fundo branco.

Certifique-se de usar apenas um tipo de iluminação por foto. Isso porque adicionar iluminação artificial a uma foto iluminada naturalmente pode aumentar a nitidez de um produto, podendo fazê-lo parecer mais rígido do que é originalmente se seu propósito for transmitir delicadeza e maciez. Por outro lado, deixar entrar luz natural durante uma sessão fotográfica com iluminação artificial pode suavizar os detalhes de objetos que deveriam parecer mais rígidos e robustos.

4. Pense no Fundo Fotográfico

A fotografia de um produto não se trata apenas de focar no produto em si, mas também de criar uma apresentação visual atrativa. Pense no ambiente em volta do produto durante a sessão de fotos, incluindo o fundo fotográfico e os itens decorativos.

Um bom fundo coloca o produto como ponto focal da foto. Portanto, é crucial usar um fundo que atenda às características do seu produto e ao conceito da fotografia.

Geralmente, existem dois tipos de fundo: cor sólida e fundo contextual.

Os fundos de cor sólida dão uma aparência limpa e consistente. É uma opção mais fácil de retocar caso você planeje editar o fundo depois.

A Decathlon é um exemplo de loja virtual que usa fundo de cor sólida e infinito em suas fotos

Normalmente, esse tipo de fundo fotográfico é chamado de infinito.  Um fundo infinito é um tipo de papel ou tecido que se estende da vertical para a horizontal atrás e embaixo do produto, criando um efeito de transição perfeita. Esse tipo de fundo fotográfico deixa o seu produto em evidência, eliminando as distrações.

Fundo infinito para fotografia de produtos

Como já dissemos, um fundo infinito pode ser feito de papel ou tecido — você pode usar um rolo de papel branco ou um lençol branco. Use uma fita adesiva ou clips para prender o fundo infinito a uma parede, uma mesa ou uma cadeira. Cole o fundo infinito ao chão ou em outra superfície horizontal para fixá-lo no lugar.

Recomendamos montar seu fundo infinito em uma parede branca. Senão, a cor da parede pode transparecer no seu papel ou tecido.

Para fotografia de produtos, o clássico fundo branco é a escolha mais versátil. Um fundo branco reflete uma luz de cor neutra sobre o produto, destacando os detalhes e a verdadeira cor do produto.

Porém, um fundo branco pode parecer um pouco cinza devido às sombras, especialmente se for usada a luz natural. Se você quiser um fundo branco puro, use a luz artificial durante a sessão de fotos, ou edite a imagem usando um software de edição de fotos.

Apesar de o branco ser uma cor de fundo versátil, outras cores podem trazer um certo astral. Por exemplo, um fundo preto é perfeito para joias de ouro, porque ele equilibra o brilho do ouro e dá um ar de elegância.

Exemplo de loja virtual com foto de fundo colorido azul

Lembre-se de que fundos coloridos podem criar moldes coloridos que podem refletir cores nas fotos do seu produto. Por exemplo, um fundo azul vai dar ao seu produto um toque de azul na foto.

Por outro lado, os fundos contextuais ou reais existem para transmitir um cenário da vida real na fotografia do seu produto. Uma marca de vestuário de surfe, por exemplo, pode realizar sua sessão fotográfica na praia. Isso ajuda os clientes a se imaginarem usando o produto no seu cotidiano.

Exemplo de fotos com fundo contextual ou da vida real

O principal desafio com os fundos contextuais é manter a atenção dos clientes no produto e não no cenário. A solução mais usada é fotografar com uma abertura maior, em torno de f/1.2f/2.8. Assim, o fundo fica separado do objeto, desfocando o seu fundo e deixando seu produto ou modelo em destaque.

Exemplo de foto de produto com fundo contextual

Além disso, usar itens decorativos na fotografia do seu produto pode deixar as suas imagens mais interessantes. É possível adicionar textura, como madeira e pedra, ou itens relacionados às características do produto, como um móvel e plantas domésticas para acompanhar produtos para decoração de casa.

Esses itens decorativos transmitem a história da marca completando a composição e adicionando mais profundidade à fotografia do seu produto.

4 Passos-Chave para Tirar Foto de Produtos

Agora que você já sabe quais os equipamentos necessários para produzir a fotografia de um produto, chegou a hora de preparar a sua sessão de fotos e criar fotos de produtos atrativas para a sua loja online.

1. Defina sua Ideia

O primeiro passo a se tomar ao produzir fotos de produtos é definir sua ideia. Esse passo se resume em especificar o conceito da sua sessão de fotos, o contexto, a paleta de cores e a composição.

Primeiro, determina o tipo fotografia de produto que deseja tirar. Confira alguns tipos de fotografia de produtos existentes:

  • Fotos de produtos com fundo branco — eles mostram o produto de vários ângulos para proporcionar uma aparência mais clara do produto. É ideal para páginas de produtos.
  • Fotos de produtos dedicados a estilos de vida — essas fotos são tiradas em um cenário real e geralmente utiliza modelos. Esse tipo de fotografia do produto também é usado para mostrar o tamanho real de um produto. É ideal para mídias sociais e outros canais de marketing no topo do funil de conversão.
  • Flatlays – consiste em tirar foto de objetos “de cima” (90 graus) em uma superfície plana. Essa técnica envolve vários itens. Os produtos podem ser colocados em uma mesa ou no chão, dependendo do tamanho.

Dica

Crie um mood board ou painel semântico para trocar ideias e detalhes das sessões de fotos com sua equipe com mais facilidade. Os painéis semânticos ajudam a explorar e organizar ideias, definir a direção do seu projeto e garantir que todos estejam alinhados sobre o resultado planejado. Você pode tanto imprimir imagens e colá-las em um painel físico quanto usar plataformas digitais como Pinterest ou Milanote.

Painel demântico na Milanote

É também aqui que você precisa planejar o melhor ângulo e disposição dos elementos. Essa etapa é muito importante, pois é ela que determinará se os seus clientes vão querer comprar seu produto ou não.

Veja a seguir as melhores práticas para criar fotografias incríveis:

  • Use a localização frontal e central para dar mais destaque ao produto – isso faz dele o centro das atenções. Para dar ao produto uma sensação tridimensional, crie profundidade desfocando o fundo, usando o reflexo da própria imagem ou contrastando cores.
  • Use e abuse da regra dos terçosdivida a imagem em três colunas iguais e três linhas, na horizontal e na vertical, e coloque o produto na interseção das colunas e das linhas. Isso cria um ponto focal natural que valoriza a foto.
  • Regra das probabilidades – essa regra estabelece que uma imagem deve ter um número ímpar de objetos, como três ou cinco. As pessoas buscam ordem e organização inconscientemente, e itens em números ímpares são mais difíceis de organizar. Isso faz com que eles passem mais tempo olhando seu produto.
  • Espaço negativo – ajuda a chamar a atenção dos clientes para os produtos, pois isola o objeto com a presença de um espaço vazio na imagem. Essa técnica é muito usada em anúncios, pois os designers podem adicionar texto ao espaço durante a pós-produção.
  • Linhas diagonais dinâmicas – Linhas diagonais podem ser usadas por fotógrafos para chamar a atenção dos clientes. A tensão é criada pela intersecção de uma linha diagonal, que faz com que o olho se concentre neste ponto. Além de levar o olhar para o produto, elas adicionam uma sensação de ação à imagem.

2. Analise o Ambiente

Antes de começar a fotografar, você precisa analisar o espaço em que fará a sessão de fotos.

Se você estiver usando a iluminação natural, é importante posicionar sua câmera adequadamente. Por exemplo, cole um fundo branco entre uma parede e uma mesa com 90 graus em relação à janela. O vidro da janela também ajuda a espalhar a luz natural, mas você também pode utilizar um difusor de flash para uniformizar ainda mais a luz.

Você também pode alterar o ângulo do seu fundo branco para 45 graus para que a luz e a sombra reflitam de maneira diferente no seu produto. Preparar o seu cenário perto de uma porta aberta ou garagem também tem um efeito semelhante a uma janela, só que sem o vidro como difusor.

Se a fotografia do seu produto envolve muitos detalhes e objetos, certifique-se de ensaiar o fluxo de trabalho com sua equipe antes de fotografar. Dessa forma, sua equipe pode brincar com a disposição de seus produtos até que vocês encontrem o melhor resultado.

A página da História da marca de cerveja Baden Baden tem uma foto do produto com elementos decorativos

Além disso, certifique-se de que os produtos e o cenário estejam limpos para que nenhuma mancha ou sujeira apareça na foto. Use luvas ao colocar os produtos no cenário para que suas digitais não marquem a peça.

Após preparar tudo, tire uma foto de teste para verificar se a iluminação, a profundidade do cenário e a aparência geral correspondem ao resultado que você visualizou.

Se a sessão de fotos envolver um modelo, você pode usar um substituto para fazer as fotos de teste e economizar no orçamento. Avalie os resultados do teste e faça os ajustes necessários para alcançar o resultado que deseja.

3. Fotografe o Produto

Tire fotos de vários ângulos diferentes sempre que possível, assim você terá um bom número de fotos para escolher entre as melhores.

Captar imagens de vários ângulos ajudam os clientes a ver o produto de vários pontos de vista. Isso faz com que seus clientes vejam todos os detalhes do seu produto e fiquem mais inclinados a comprar.

Site da Nike como exemplo de fotos de vários ângulos do produto
  • Ângulo frontal⁣ — esse ângulo imita a disposição dos produtos como se ele estivesse em uma loja física e seu cliente pode ver todos os detalhes.
  • Ângulo alto – também conhecido como foto aérea, é tirada da parte de cima do produto. Esse ângulo funciona melhor se o seu produto estiver dentro de uma caixa, assim a imagem pode exibir todo o conteúdo dentro dela. Imagens de alimentos também funcionam bem com esse ângulo.
  • Ângulo de 45 graus – este ângulo mostra a maioria dos detalhes capturados pelos ângulos da frente e do perfil. Não é necessário tirar a foto do ângulo exato. Varie a posição da câmera até capturar a maioria dos detalhes que esses dois ângulos podem oferecer.
  • Perfil – vista lateral de um produto. Nem todos os produtos precisam de uma foto mostrando seu perfil. Uma pasta de dente, por exemplo. Não há nada de interessante para ser mostrado em sua parte lateral, não é mesmo? Já se o seu produto for um sapato, mostrar as laterais é essencial.
  • Parte de trás do produto – Assim como nas fotos de perfil, imagens da parte de trás de alguns produtos podem ser mais importantes do que outras. Mostrar os detalhes das costas de um vestido é importante, mas a parte de trás de um bloco de notas pode não fazer muita diferença na hora da venda.

Veja algumas dicas de ângulos para incluir em suas sessões de fotos:

Quando tirar fotos com seu celular, evite o uso do zoom, pois isso pode fazer com que a qualidade da sua foto diminua. A câmera dos dispositivos móveis corta a imagem em vez de ampliá-la digitalmente como uma câmera profissional faz.

Lembre-se de marcar as posições das bases do tripé para garantir que as imagens estejam sempre alinhadas. Uma dica é fazer as marcações colando fita adesiva no chão. Isso ajuda a manter a câmera no mesmo lugar para tirar as fotos dos próximos produtos ou modelos.

protip title=”Dica Profissional”]Você já pensou em gravar conteúdo em vídeo? Os vídeos estão ficando cada vez mais populares em lojas virtuais e nas redes sociais, o que pode ajudar muito na divulgação dos seus produtos. Além disso, um vídeo também ajuda a mostrar seus produtos de forma mais completa do que apenas uma série de imagens, fornecendo aos clientes uma ideia melhor de como poderão fazer uso dele. [/protip]

4. Edite suas Imagens

Depois de terminar sua sessão de fotos, é hora de editar as imagens. Isso inclui editar ou retocar suas fotos.

A edição pode melhorar muito suas fotos, mas saiba que ela não conserta tudo. A edição normalmente envolve a remoção de fundo ou objeto, correção de cor e ajuste do balanço de branco.

Só não abuse dos filtros. Embora existam filtros que melhoram a cor das imagens, certifique-se de que ela fique próxima a original.

Veja abaixo algumas recomendações de softwares de edição:

  • Adobe Photoshop – uma ferramenta de edição de fotos versátil com vários recursos, como correção de olhos vermelhos e remoção de objetos. O software possui filtros inteligentes que corrigem automaticamente problemas comuns, como exposição e temperatura da cor. Em dispositivos móveis, está disponível como Photoshop Express, um aplicativo freemium para Android e iOS. A versão para desktop requer uma assinatura do Plano de Fotografia da Adobe Creative Cloud por R$ 43/mês, mas você pode testar o app por 7 dias.
  • Adobe Lightroom – uma ferramenta profissional de edição de fotos com recursos avançados, como edição de arquivos RAW. Ele permite que você ajuste quase tudo em sua foto, desde modificar a luz até remover distorções. Além disso, você pode editar em um dispositivo e sincronizar em outros. Está disponível para Android, iOS e desktop. O aplicativo para celular é freemium, já a versão para PC requer a mesma assinatura do Photoshop.
  • Snapseed – vem com ferramentas avançadas como o Ajuste Seletivo para selecionar e editar uma área específica de uma foto de produto e uma ferramenta de máscara para editar a profundidade de campo. Esse aplicativo está disponível gratuitamente para Android e iOS.
  • VSCO – aplicativo gratuito de edição de fotos e vídeos com uma grande comunidade online. Possui uma enorme biblioteca de filtros ajustáveis que podem recriar a aparência de fotos como se fossem antigas. Suas ferramentas de edição incluem todas as ferramentas básicas, como exposição, ajuste de temperatura e contraste. Esse app também oferece uma versão paga com mais recursos. Ele está disponível para Android e iOS.

Se você usar as fotos dos seus produtos em sua loja virtual, não se esqueça de otimizar suas imagens. Escolha uma das ferramentas de edição citadas acima, compacte suas imagens ou use um plugin do WordPress para obter a melhor qualidade de imagem possível sem deixar seu site lento.

Além disso, a edição de imagens pode diferir dependendo dos tipos de produtos. Óculos de sol, por exemplo, podem refletir o ambiente em suas lentes.

Para melhorar suas habilidades em fotografia, faça cursos online como o Curso de Retoque de Fotografia para Produtos de E-commerce e o Pós-produção de fotografia de alimentos com Photoshop.

Dicas para Tirar Fotos de Produtos para Vender

Tirar fotos de produtos exige mais do que apenas ter o equipamento necessário.

Confira a seguir várias dicas de como ter fotos incríveis em sua loja virtual.

Seja Consistente com a sua Marca

É importante manter o padrão da sua marca em todos os canais de divulgação.

A identidade de marca é a aparência do seu negócio. É uma característica marcante de uma organização, que se comunica com o mercado com eficiência, incluindo as fotos de seus produtos. Assim, seus clientes verão sua marca como uma opção que sempre vai atender às necessidades deles.

O estilo, tema e materiais da sua marca precisam estar alinhados com o que você quer transmitir. É importante que seu site e imagens nas redes sociais tenham a mesma paleta de cores e sigam um padrão, mesmo que o tamanho da imagem e a plataforma sejam diferentes.

Uma das maneiras de criar consistência visual em todos os seus materiais é usar modelos gráficos já prontos em todos os seus canais de divulgação. Você pode criar modelos usando o Photoshop ou fazer algumas mudanças em um modelo do Canva para que ele se combine com a identidade da sua marca.

Fotos de produtos KitKat Instagram

Você pode ir variando o modelo de acordo com suas publicações. Inclua fontes, cores e padrões relacionados a sua marca.

O estilo de postagem deve ser coerente com o que você vende. Para uma marca de roupas infantis, por exemplo, é interessante usar cores alegres.

Use um Manequim ou Modelo

Os clientes precisam ter uma ideia de como as peças de roupas ficariam quando vestidas. É aí que entram os manequins e modelos.

A opção mais em conta é usar um manequim — ele pode ser reutilizado inúmeras vezes. Além desse grande benefício, ele não precisa de maquiagem, é rápido de vestir e chama mais atenção para o produto.

Você também pode aplicar o efeito manequim invisível. Essa técnica de edição retira o manequim da imagem.

Exemplo de foto de roupa com manequim invisível

Um ponto negativo de usar manequins é que eles não têm muitas opções de pose para mostrar seu produto. Além de só poderem ser usados com apenas um tamanho de roupa. Os manequins também são menos envolventes do que modelos e expressam menos a identidade da sua marca.

Os modelos têm maior capacidade de interagir e gerar sentimento nos clientes. As poses ajudam os clientes a visualizarem como as roupas ficariam sendo usadas na vida real.

Página da Loja Adidas no Brasil usando modelos

Os modelos também podem vestir vários produtos ao mesmo tempo, inspirando os clientes a comprarem mais. Fotos no Instagram com pessoas reais tem um melhor desempenho e aumentam as taxas de conversão.

A desvantagem de usar um modelo está no preço. Normalmente, é cobrado o dia trabalhado ou então exigem um número mínimo de peças para modelar.

Também é necessário contratar um maquiador, estilista e cenógrafo.

Escolha modelos que representem sua marca e seus clientes. A escolha errada pode desviar a atenção do seu produto, enviar a mensagem errada ao seu público e, eventualmente, afetar as decisões de compra.

Use o Banco de Imagens

Se você trabalha com artes visuais como ilustrações, produtos para imprimir, e-books e softwares, usar o banco de imagens é a melhor opção.

Imprimir todos os seus produtos pode custar caro e não é viável, muito menos se forem apenas consumidos em formato digital.

O ideal é preparar a imagem do seu produto. Em seguida, baixe uma foto ou modelo de imagem enquadrada, ou um dispositivo com a tela visível. Você pode fazer isso em sites como: Freepik, Haute Stock e Placeit.

Depois disso, use o Photoshop ou outras ferramentas de edição de imagem para inserir e editar a imagem do seu produto no modelo baixado. Não se esqueça de sombrear as imagens para parecerem mais reais.

Página inicial do Freepik

Você pode usar a técnica flatlay para inserir o modelo que você criou. Tenha em mente que os objetos que compuserem sua foto flat lay têm que estar relacionados ao contexto da sua foto e ao seu produto, isso vai ajudar a destacar ainda mais sua imagem.

Os Detalhes Fazem a Diferença

Dar uma descrição detalhada do produto e seus benefícios aos clientes pode gerar muitas vendas.

Para que seus clientes saibam o que você está oferendo, é importante tirar fotos detalhadas das principais características e explicar cada uma delas na descrição do produto.

Suponha que você venda um vestido vintage com miçangas na gola. A foto precisa mostrar os detalhes da gola e do tecido bem de perto.

Escreva tudo o que você julga importante e que chame a atenção do seu cliente. Informar o ano do vestido vintage na descrição, por exemplo, pode ser ótimo para as vendas.

Como Tirar Boas Fotos de Produtos

  1. Escolha a Câmera Certa
  2. Compre um Bom Tripé
  3. Ilumine seu Cenário
  4. Pense no Fundo Fotográfico
  5. Defina a sua Ideia
  6. Analise o Ambiente
  7. Fotografe o Produto
  8. Edite suas Imagens
  9. Seja Consistente com a sua Marca
  10. Use um Manequim ou Modelo
  11. Use Banco de Imagens
  12. Os Detalhes Fazem a Diferença

Conclusão

Fotografar os seus produtos é muito importante para qualquer negócio virtual, pois é a melhor maneira dos seus clientes visualizarem o que estão comprando.

Se você está começando seu negócio, fotografar os produtos por conta própria é uma opção mais econômica do que contratar um fotógrafo profissional. Além disso, você pode aproveitar os itens que já tem em casa e usá-los para fotografar, como um lençol branco como cenário, por exemplo.

A câmera do celular e a criatividade para usar o que você já tem disponível são tudo o que você precisa para começar. Mas, se o que você quer é um resultado mais profissional, comprar equipamentos e uma câmera de alta qualidade é a melhor escolha.

Você pode começar com o que tem e deixar suas fotos mais profissionais à medida que o seu negócio for crescendo.

Esperamos que essas dicas ajudem a alavancar o seu negócio e a tirar ótimas fotos. Boa sorte!

Author
O autor

Bruna Vidanya

Bruna Vidanya é estudante de Letras Tradução Inglês na Universidade de Brasília, e trabalha como tradutora na Hostinger Brasil. Já estagiou como tradutora no Senado Federal e teve sua primeira tradução de um livro infanto-juvenil publicada pela Livraria Senado Federal. É apaixonada por tecnologia e agora demonstra sua paixão escrevendo artigos para o blog da Hostinger com muito carinho. Nas horas vagas, Vidanya ama ficar com seus dois cachorrinhos, Madonna e Snoop, ver séries (as sitcoms são suas favoritas). Um fato curioso sobre a autora: seu primeiro bichinho de estimação foi um galo Garnisé, chamado Chico Liro.

Author
O co-autor

Larissa Folch

A Larissa é uma engenheira química que adora ciência e gosta de aprender sobre “tudo e todas as coisas”. Ama os animais e cultua bons livros. Assiste Harry Potter incansavelmente, ama música eletrônica e correr ao ar livre. Curte muito escrever e estudar inglês.