Lista Completa de Códigos de Status HTTP

Lista Completa de Códigos de Status HTTP

Um código de status HTTP é uma mensagem padrão emitida por um servidor, que ajuda a identificar o status de uma página na internet. Se o seu navegador exibir uma mensagem de erro ao acessar uma determinada página, significa que o servidor encontrou um problema ao processar a solicitação.

Baixar eBook: Como Criar seu Primeiro Site em 9 Passos Fáceis

Existem vários tipos de respostas HTTP. O conteúdo delas está relacionado à resposta do servidor à solicitação do cliente, o que as torna uma valiosa ferramenta de solução de problemas.  Saber o que cada um desses códigos significa ajudará a manter o desempenho do seu site e o SEO otimizado.

Continue lendo para saber mais sobre os códigos HTTP e seus tipos. Neste artigo, também falaremos sobre códigos HTTP que podem impactar o SEO.

O que são os Códigos de Status HTTP?

Quando você acessa um site, seu navegador envia uma solicitação a um servidor web para obter o conteúdo da página. Após processar a solicitação, o servidor envia de volta o conteúdo solicitado junto de um código de status HTTP.

Um código de status HTTP consiste em três dígitos. O primeiro dígito varia de um a cinco, e indica o tipo de status. O segundo e terceiro dígitos referem-se aos códigos de status no intervalo do primeiro dígito. A IANA (Internet Assigned Numbers Authority) mantém mais de 40 códigos de status oficiais (link em inglês).

Apesar de estar no cabeçalho HTTP da página, os navegadores geralmente não exibem o código de status HTTP por padrão. Para ver os cabeçalhos HTTP que o servidor retorna, você pode usar as ferramentas de inspeção integradas do seu navegador ou um verificador de cabeçalho HTTP.

O código de status só fica visível quando o servidor não processa a solicitação, impedindo que o navegador mostre o conteúdo solicitado. Esse código muda dependendo do erro.

Tipos de Códigos de Status HTTP

Os códigos HTTP são divididos em cinco classes de resposta. Cada classe de código de status representa um tipo de comunicação que acontece entre o servidor e o cliente.

São elas:

  • 1xx (Informativo) – o servidor recebeu a solicitação e a está processando.
  • 2xx (Confirmação) ‒ o servidor recebeu a solicitação e enviou de volta a resposta esperada.
  • 3xx (Redirecionamento) ‒ indica que algo mais precisa ser feito ou precisou ser feito para completar a solicitação.
  • 4xx (Erro do cliente) ‒ indica que a solicitação não pode ser concluída ou contém a sintaxe incorreta.
  • 5xx (Erro no servidor) ‒ o servidor falhou ao concluir a solicitação.

Nas seções a seguir, falaremos sobre essas cinco classes de código HTTP e seus status de respostas mais comuns.

100 Informativo

A classe de código 100 indica que o servidor ainda está processando a solicitação. Sua mensagem de erro, emitida temporariamente, consiste em uma linha de status e campos de cabeçalho opcionais. A mensagem termina com uma linha vazia.

Os códigos de status HTTP dessa classe informam o usuário sobre um processo em andamento, solicitando que ele aguarde uma resposta. Portanto, um servidor pode enviar mais de um código de status durante esse período.

100 Continuar

Esse código de status confirma que o servidor recebeu os cabeçalhos da solicitação e que o cliente deve proceder para enviar o corpo do pedido.

Sua finalidade é determinar se o servidor está disposto a aceitar a solicitação sem enviar o corpo dessa solicitação, tornando o processo mais eficiente.

101 Mudando Protocolos

O servidor atendeu à solicitação enviada pelo agente do usuário para alternar protocolos para entrega de resposta ideal. Por exemplo, mudar para uma versão mais recente do HTTP reduzirá o tempo de download e a latência do servidor.

103 Sugestões Iniciais

Esse código de status indica que o cliente receberá alguns campos de cabeçalho de solicitação antes da mensagem HTTP final. Ele permite que o agente de usuário pré-carregue os recursos enquanto aguarda a conclusão do processo. Um servidor geralmente inclui os mesmos campos de cabeçalho na resposta final.

200 Confirmação

Esta classe de códigos de status indica que a ação solicitada pelo cliente foi recebida, compreendida, aceita e processada com êxito.

200 OK

Este é um código de status de resposta padrão para uma solicitação HTTP bem-sucedida. O servidor envia esse código junto com os recursos solicitados, permitindo que a página web funcione normalmente.

As informações que retornam com o código de status dependem do método de solicitação escolhido:

  • Requisição GET  ‒  é usado quando o cliente quer obter recursos do servidor.
  • Requisição HEAD ‒ contém os campos de cabeçalho que correspondem ao recurso solicitado, excluindo o corpo da solicitação.
  • Requisição POST ‒ descreve ou contém o resultado de uma ação.
  • Requisição TRACE ‒ contém a mensagem de solicitação que o servidor recebeu.

201 Criado

Este código de status confirma que a solicitação foi bem-sucedida e que o servidor criou um novo recurso que será enviado de volta no corpo da resposta.

O cabeçalho HTTP Location ou o URI (Identificador Uniforme de Recursos) da solicitação identifica o recurso recém-criado. O tipo de mídia no cabeçalho Content-Type determina o formato da entidade.

202 Aceito

O servidor aprovou a solicitação, mas ainda não iniciou ou concluiu o processo. Ao enviar esse código de resposta, o servidor pode aceitar uma solicitação de outro processo sem forçar o agente de usuário a manter a conexão até que o processo seja concluído.

203 Não Autorizado

Este código de resposta só aparece ao usar um servidor proxy. O servidor proxy modifica o código de status de resposta 200 enviado pelo servidor de origem antes de passá-lo para o cliente.

204 Nenhum Conteúdo

Esse código de status informa que o servidor processou a solicitação com sucesso e nenhuma resposta é necessária. Ele será finalizado pela primeira linha vazia após os campos de cabeçalho, evitando que a requisição tenha um corpo.

Esse código de status pode aparecer em uma página com a função “salvar e continuar”, por exemplo. O cliente não precisa sair da página após salvar as alterações.

205 Resetar Conteúdo

Assim como o código de status 204, o código 205 indica que o servidor processou a solicitação com êxito e que nenhuma resposta é necessária. A única diferença é que ele também solicita que o agente do usuário redefina sua visualização de documentos.

206 Conteúdo Parcial

Esse código de status geralmente aparece em navegadores compatíveis com o cabeçalho HTTP Accept-Ranges (link em inglês), o que significa que o navegador suporta downloads parciais.

Ele mostra que a solicitação foi processada com sucesso pelo servidor, mas enviou apenas uma parte dos recursos solicitados conforme descrito no campo de cabeçalho Range.

300 Redirecionamento

A classe de código de status 300 sinaliza que o agente de usuário precisa realizar ações adicionais para que a solicitação seja atendida, pois o recurso solicitado foi redirecionado para outro lugar.

Devido à sua função, essa classe de código de status geralmente aparece no redirecionamento de URL. No entanto, você pode não ver esse código se a segunda solicitação usar o método GET ou HEAD. Nesse caso, o agente pode realizar a ação adicional sem que o usuário interaja.

300 Múltipla Escolha

Esse código de status de redirecionamento indica que o agente de usuário pode escolher um dos recursos solicitados disponíveis. Ele aparece quando há várias extensões de nome de arquivo ou ambiguidade na solicitação.

301 Movido Permanentemente

Esse código de status geralmente aparece com redirecionamentos de página permanentes. Ele comunica a realocação permanente do recurso para outra URL, indicada nos cabeçalhos de resposta Location.

Como a realocação é permanente, os mecanismos de pesquisa redirecionarão todo o tráfego da página antiga para a nova quando os rastreadores web encontrarem esse código de status. Por esse motivo, quem tem um site costuma usar esse código de status ao transferir ou alterar seu domínio, ou mesclar dois sites.

302 Encontrado

Assim como no código de status 301, o código 302 redireciona um usuário para outro URL. A diferença está na realocação, a qual é apenas temporária. Ela solicita que o navegador processe solicitações futuras usando a URL antiga.

303 Consulte Outro

Este código de status indica que o servidor está redirecionando o agente do usuário para um recurso diferente, que pode ser recuperado usando um método de requisição GET.  Ele geralmente responde aos métodos de requisição PUT, POST ou DELETE.

304 Não Modificado

O servidor está informando ao navegador que o recurso não mudou desde que foi armazenado em cache. Portanto, o navegador pode acessar seu cache local para o recurso solicitado, reduzindo o tempo de carregamento da página.

305 Use Proxy

O recurso solicitado só pode ser acessado por meio de um servidor proxy indicado no campo de cabeçalho de resposta Location. Portanto, o navegador deve se conectar a esse proxy e reenviar a solicitação. Somente servidores de origem têm permissão para gerar esse código de status.

307 Redirecionamento Temporário

Este código de status de redirecionamento é semelhante ao código 302 Encontrado. A única diferença é que o código 307 não altera o método HTTP usado e nem o corpo da mensagem original ao redirecionar a solicitação.

Os sites geralmente usam o redirecionamento 307 para enviar uma mensagem de confirmação.

308 Redirecionamento Permanente

O Redirecionamento Permanente funciona de forma semelhante ao código 301 Movido Permanentemente. No entanto, apresenta as mesmas características do código 307, pois não altera o método HTTP e nem o corpo da mensagem original.

400 Erro do Cliente

A classe de código de status 400 é destinada para os casos onde um erro foi cometido pelo cliente. O problema pode estar no navegador ou na própria solicitação.

400 Solicitação Inválida

erro 400 bad request indicando uma solicitação inválida

Esse código significa que existe uma solicitação inválida para processamento devido a um erro do cliente. Algumas das causas mais comuns incluem sintaxe incorreta, cookies inválidos e um cache DNS não sincronizado.

401 Não Autorizado

explicação do porquê a solicitação não foi autorizada

O servidor não conseguiu processar a solicitação porque as credenciais de autenticação eram inválidas. A resposta inclui um campo de cabeçalho de autenticação WWW-authenticate contendo informações sobre o que fazer se o usuário insistir em acessar o recurso protegido por senha.

402 Pagamento Necessário

Esse código de status é para uso futuro. A intenção era que esse código pudesse ser usado como parte de alguma forma de dinheiro digital ou esquema de pagamento. Ele indica que o servidor se recusou a processar a solicitação porque o usuário não efetuou o pagamento.

Como não há uma regra padrão para usá-lo, muitos e-commerces usam o código 402 Pagamento Necessário para criar paywalls.

403 Proibido

erro 403 indicando que uma solicitação não foi autorizada

O código 403 tem um propósito semelhante à resposta 401 Não Autorizado. Ele indica uma recusa em autorizar a solicitação mesmo com credenciais de login válidas. Portanto, o usuário não deve repetir a solicitação.

As causas mais comuns são as permissões limitadas — por exemplo, um usuário com função de Escritor tentando acessar páginas apenas para Editores.

Confira nosso artigo Erro 403 Forbidden: O Que Significa e Como Corrigir se quiser saber mais sobre como solucionar o código de erro 403. 

404 Não Encontrado

erro 404 da página da Hostinger informando falha ao localizar recurso

Esse código de status informa ao usuário que o servidor falhou ao localizar o recurso solicitado. No entanto, ele não consegue identificar se o recurso está ausente de forma temporária ou permanentemente.

A mensagem de erro varia dependendo do navegador. Muitos sites como a Hostinger, por exemplo, personalizam a mensagem incluindo uma breve explicação sobre o erro.

Algumas das causas mais comuns são URL digitados incorretamente, problemas de armazenamento em cache e propagação de domínio incompleta.

Confira nosso artigo Erro 404 Not Found: O Que é e Como Resolvê-lo para saber mais sobre o erro 404. 

405 Método Não Permitido

O servidor de origem oferece suporte ao método de solicitação HTTP, mas o recurso de destino não. O código de status vem com um cabeçalho de resposta Allow contendo uma lista dos métodos suportados para acesso ao recurso.

406 Não Aceito

A resposta do servidor está em conflito com os valores definidos nos cabeçalhos Accept. Esse código de status é raramente usado, pois os servidores tendem a apresentar o recurso como está, independentemente do valor dos cabeçalhos Accept.

Semelhante ao código 405 Método Não Permitido, esse código de status geralmente vem com uma lista de características para você escolher.

407 Autenticação de Proxy Necessária

Este código de status de erro aparece ao usar um servidor proxy. Indica que o usuário deve fornecer credenciais de autenticação válidas para o servidor proxy.

O código de status vem com um campo de cabeçalho Proxy-Authenticate contendo instruções para autorizar o servidor proxy.

408 Tempo de Solicitação Esgotado

O servidor de origem pode enviar este código de resposta se um usuário não apresentar um pedido dentro do tempo que o servidor estava preparado para esperar. 

Como esse erro é causado principalmente por conexões lentas de internet ou URLs incorretos, o usuário pode repetir a solicitação em outro momento sem alterar o conteúdo.

409 Conflito

O servidor não pode concluir a solicitação devido a um conflito com o recurso de destino. Esse erro pode ser causado quando vários usuários atualizam um arquivo simultaneamente ou o arquivo recém-carregado ser mais antigo que o armazenado no servidor, criando conflitos de versão.

410 Perdido

Este código de status é semelhante ao 404 Não Encontrado. A diferença é que o 410 indica que o recurso está ausente no servidor de origem permanentemente e que não há redirecionamento.

411 Duração Necessária

Um servidor pode enviar essa resposta quando a solicitação está sem seu cabeçalho Content-Length.

412 Pré-condição Falhou

O servidor não cumpre uma das condições listadas nos campos de cabeçalho da solicitação. Isso ocorre com solicitações que contém cabeçalhos If-Unmodified-Since (link em inglês) ou If-None-Match (link em inglês).

413 Entidade de Solicitação Muito Extensa

O servidor se recusa a processar uma solicitação porque a entidade de solicitação era muito grande para ser processada pelo servidor. Essa mensagem aparece quando um usuário tenta fazer upload de um arquivo que excede o limite de tamanho do servidor.

Confira nosso artigo Como Corrigir o Erro 413 Request Entity too Large no WordPress para saber mais sobre como corrigir esse erro.

414 Solicitação de URI Muito Longa

O servidor se recusou a processar uma solicitação porque o URI da solicitação era muito longo. Esse erro ocorre quando um cliente converte incorretamente uma solicitação POST em uma solicitação GET, o prefixo de URI redirecionado aponta para seu próprio sufixo ou um cliente usa buffers de tamanho fixo para atacar o servidor.

415 Tipo de Mídia Não Suportado

O servidor não suporta o tipo de mídia incluído na entidade de solicitação do cliente.

416 Solicitação de Faixa Não Satisfatória

O servidor não pode retornar uma parte do arquivo solicitado pelo cliente. Os motivos estão entre o arquivo não conter os intervalos solicitados ou valor incorreto no cabeçalho da solicitação de intervalo.

417 Falha na Expectativa

O servidor não pode atender aos requisitos declarados no campo Expect request-header.

419 Tempo Limite de Autenticação

Esse código de status não faz parte do padrão HTTP e ele ocorre quando uma autenticação válida expira.  Ele serve como uma alternativa ao código de status 401 Não Autorizado.

422 Entidade Não Processável

O servidor não pode concluir a solicitação porque contém erros semânticos. A solicitação falha devido a uma variável incorreta, operador errado ou ordem incorreta de operação, tornando-a sem sentido.

423 Bloqueado

O recurso de origem ou destino de um método está bloqueado. Este código de erro faz parte da especificação WebDAV (link em inglês), seu mecanismo de bloqueio.

424 Falha de Dependência 

Esse código de erro aparece quando uma solicitação falha porque dependia de outra solicitação que falhou. Assim como o código 423 Bloqueado, o 424 também faz parte da especificação WebDAV, sendo uma extensão HTTP.

425 Coleção Não Ordenada

O servidor se recusa a processar uma solicitação repetida, impedindo que hackers promovam ataques de repetição (link em inglês).

426 Atualização Necessária

O cliente deve atualizar para um protocolo diferente. O servidor deve enviar um campo de cabeçalho de atualização contendo o protocolo solicitado. 

428 Pré-requisito

O servidor de origem exige que a resposta seja condicional, o que significa que a solicitação deve ter um cabeçalho de pré-condição. Se o cabeçalho não corresponder ao estado do servidor, o servidor enviará de volta um código de status 412.

429 Muitas Solicitações

O usuário enviou muitas solicitações em um determinado período. O servidor pode incluir um cabeçalho de resposta Retry-After indicando quanto tempo esperar antes de fazer um novo pedido.

431 Cabeçalho de Solicitação Muito Longo

O servidor se recusa a processar a solicitação devido a um ou vários campos de cabeçalho HTTP serem muito grandes. Esse código de resposta geralmente indica os campos de cabeçalho problemáticos no corpo da mensagem, permitindo que o usuário corrija o problema.

440 Tempo de Login Excedido

O cliente deve fazer login novamente porque sua sessão expirou.

444 Sem Resposta

Esse código de status não padrão aparece apenas nos arquivos do NGINX, instruindo o servidor a se desconectar sem enviar uma resposta ao cliente. É usado para negar solicitações maliciosas.

449 Tente Novamente

O servidor não pode processar a solicitação porque o cliente não forneceu as informações necessárias.

450 Bloqueado pelo Controle dos Pais do Windows

Um código de extensão da Microsoft que é acionado quando o Controle dos Pais do Windows bloqueia o acesso a uma página específica.

451 Indisponível por Motivos Legais

O servidor não pode acessar o recurso devido a restrições legais do governo.

495 Erro de Certificado SSL

O servidor NGINX falhou ao verificar o certificado do cliente SSL e o considerou inválido.

496 Sem Certificado

Este código de resposta NGINX aparece quando um cliente não apresenta o certificado SSL necessário.

497 HTTP para HTTPS

Este código de resposta NGINX é uma extensão do código 400 Erro do Cliente. Ocorre quando um cliente envia uma solicitação HTTP por meio de uma porta HTTPS.

499 Cliente Fechou a Conexão

O cliente fechou a solicitação antes de receber uma resposta do servidor NGINX.

500 Erro no Servidor

Os códigos de status 500 indicam uma solicitação com falha devido a um erro do servidor. Essa mensagem de erro aparece quando uma resposta mais adequada não é encontrada.

500 Erro do Servidor Interno

O servidor não pode atender à solicitação devido a uma condição inesperada.

No WordPress, um plugin, tema ou arquivo .htaccess corrompidos podem acionar esse erro. Outras causas possíveis incluem limite insuficiente de PHP e versões incompatíveis do PHP.

Confira o artigo HTTP Erro 500: Aprenda a Corrigir o Erro Interno do Servidor para saber mais sobre como corrigir esse erro.

501 Não Implementado

O servidor não reconhece o método de solicitação ou a funcionalidade necessária para atender à solicitação.

Esse código de resposta é o oposto do método 405 Não Permitido, que indica que o servidor reconhece a funcionalidade necessária, mas escolhe não dar suporte a ela.

502 Porta de Entrada Ruim

O servidor, ao atuar como gateway ou proxy, não pode atender à solicitação do cliente porque recebeu uma resposta inválida do servidor upstream.

Esse código de resposta pode ocorrer quando um nome de domínio não foi totalmente propagado após a mudança para um novo host. Em alguns casos, um firewall considera a solicitação um ataque ao servidor de origem por conta de uma configuração incorreta.

Outras causas possíveis incluem sobrecarga do servidor de origem e erros do navegador devido a versões desatualizadas ou arquivos corrompidos no cache.

Confira o artigo Como Corrigir o Erro 502 Bad Gateway no WordPress para saber mais sobre esse erro.

503 Serviço Indisponível

O servidor não pode lidar com a solicitação porque ficou sem recursos ou está em manutenção.

Os servidores geralmente enviam esse código de resposta devido a problemas temporários. A resposta vem com o campo de cabeçalho de solicitação Retry-After e o tempo de recuperação estimado.

Confira nosso artigo Como Corrigir o Erro 503 em 7 Passos para saber mais sobre como corrigir esse erro.

504 Tempo Limite da Porta de Entrada

erro 503 indicando que o servidor proxy não recebeu uma resposta para atender a solicitação

O servidor proxy não recebeu uma resposta apropriada para atender à solicitação do servidor upstream.

Algumas das causas mais comuns incluem uma configuração firewall defeituosa, domínios não resolvidos, sobrecarga do servidor, problemas de conectividade, PHP workers (link em inglês) limitados e problemas de DNS.

Para saber mais, leia nosso artigo Como Corrigir o Erro 504 Gateway Timeout no WordPress.

505 Versão HTTP Não Suportada

O servidor não suporta a versão do protocolo HTTP usada na solicitação. O uso de um navegador desatualizado pode acionar esse código de resposta.

A resposta geralmente contém informações sobre os protocolos suportados pelo servidor.

506 Variante Também Negocia

O servidor conduziu o protocolo Transparent Content Negotiation (Negociação de Conteúdo Transparente) (link em inglês), solicitando ao agente do usuário que escolha uma das variantes suportadas para servir o recurso.

Em alguns casos, esse código de resposta indica uma referência circular, o que significa que o recurso de variante escolhido está configurado para se envolver na negociação de conteúdo. Como resultado, o processo não tem um fim adequado.

507 Espaço Insuficiente de Armazenamento

Este código de resposta WebDAV sinaliza a falta de armazenamento necessário para armazenar a representação, impedindo que o servidor complete a solicitação.

508 Loop Detectado

Esse código de resposta WebDAV indica que o servidor encontrou um loop infinito ao processar a solicitação.

Outra versão da mensagem de erro 508 é chamada de “Limite de recursos atingido”. Nesse caso, o servidor não pode atender à solicitação por exceder o limite de recursos do servidor.

509 Limite de Largura de Banda Excedido

Esse código pode aparecer em sites que tenham um plano de hospedagem compartilhada. Ele indica que o servidor excedeu o limite de largura de banda devido aos altos volumes de tráfego do site.

510 Não Estendido

O cliente não está usando nenhuma das extensões suportadas pelo servidor. A resposta geralmente inclui todas as informações necessárias para emitir a extensão.

511 Autenticação de Rede Necessária

Essa mensagem de erro geralmente ocorre ao tentar acessar redes públicas. É enviada interceptando proxies que controlam o acesso à rede.  O cliente precisa ser autenticado antes que a rede possa conceder acesso.

Os usuários devem concordar com os Termos de Serviço para liberar o acesso.

520 O Servidor Retornou um Erro Desconhecido

Esse código de resposta da Cloudflare sinaliza que o servidor de origem retornou uma resposta vazia ou desconhecida ao proxy reverso.

521 Servidor Inativo

Este código de resposta da Cloudflare aparece quando o servidor de origem não consegue se conectar ao proxy reverso. Pode ser porque o servidor de origem está bloqueando conexões de endereços IP específicos da Cloudflare.

522 Tempo de Conexão Esgotado

A Cloudflare não conseguiu alcançar o servidor de origem para estabelecer uma conexão TCP (Transmission Control Protocol) (link em inglês) no tempo limite. A configuração incorreta do DNS é a causa mais comum desse problema.

523 Origem Inacessível

A Cloudflare não conseguiu acessar o servidor de origem. Isso é causado por registros ou configurações de DNS incorretos, ou ausentes do servidor.

524 Tempo Limite Excedido

A Cloudflare estabeleceu uma conexão TCP com o servidor de origem. No entanto, o proxy reverso não recebeu uma resposta HTTP no período predeterminado.

525 Falha do Handshake SSL 

A Cloudflare não conseguiu executar um handshake SSL ou TLS (link em inglês) com o servidor de origem. O site pode ter um certificado SSL configurado incorretamente, impedindo que o cliente e o servidor estabeleçam uma conexão segura.

599 Tempo Limite de Conexão Atingido

Alguns proxies HTTP enviam esse código de resposta quando ocorre um tempo limite de conexão de rede para o cliente atrás do proxy para um cliente na frente do proxy. 

Códigos de Status HTTP e SEO

Os mecanismos de pesquisa usam rastreadores web para indexar o conteúdo dos sites e classificá-los nas páginas de resultados de busca. Ao rastrear sites, os rastreadores registram todos os códigos de status HTTP que encontram para determinar a integridade do site e a classificação de cada página.

É por esse motivo que os códigos de status HTTP têm um papel significativo no SEO de um site.

O melhor cenário possível seria fazer com que todas as suas páginas retornassem um código de status 200, sinalizando que todos os recursos do site estão acessíveis.

Embora o código de status 300 não seja necessariamente prejudicial ao SEO, o melhor é manter os números no mínimo. Essa classe de código de status HTTP informa aos mecanismos de pesquisa se um redirecionamento de página é temporário ou permanente.

Os códigos de status 400 e 500 são os que podem prejudicar o SEO do seu site. Essas classes de código impedem que os rastreadores indexem as páginas da web, fazendo com que os algoritmos dos mecanismos de pesquisa considerem seu site como de baixa qualidade.

Verificar os códigos de status HTTP de um site periodicamente é a melhor maneira de preservar seu SEO. Existem duas formas de monitorar os códigos de status HTTP do seu site: manualmente ou usando uma ferramenta de inspeção de URL.

O método manual é melhor para verificar páginas individuais, pois é feito página por página. Você pode fazer isso usando as ferramentas integradas do navegador.

Veja abaixo como verificar o código de resposta HTTP de uma página web usando o Chrome DevTools:

  • Após abrir a página desejada no Chrome, clique nos três pontos na barra do menu superior e navegue até Mais ferramentas -> Ferramentas do desenvolvedor.
página da Hostinger com a indicação do caminho para verificar o código de status HTTP de um site
  • Clique em Rede na parte superior. Clique na seta para expandir as opções.
página da Hostinger com a indicação do caminho para verificar o código de status HTTP de um site
  • Selecione uma das solicitações HTTP mostradas na tabela. O código de status HTTP aparecerá na guia Cabeçalhos. A imagem a seguir, da página inicial da Hostinger,  mostra um exemplo do código de status 200.
exemplo do código de status 200

Se você estiver executando um site de vários níveis, será mais fácil usar um verificador de cabeçalho HTTP. O HttpStatus.io, por exemplo, oferece suporte à verificação em massa de até 100 URLs.

Recomendamos o uso da ferramenta do Google Search Console, pois ela possui recursos de Inspeção de URL e Relatório de Cobertura do Índice que verificam a integridade geral de um site.

Primeiro, vamos adicionar seu site ao Google Search Console (vídeo em inglês):

  • Vá para a página inicial do Google Search Console e clique em Iniciar.
  • Digite seu nome de domínio e clique em Continuar.
página inicial do Google Search Console
  • Copie o código de verificação gerado pela plataforma. Deixe a aba aberta.
código de verificação gerado pelo Google Search Console
  • Navegue até o gerenciamento de DNS do seu registrador de nomes de domínio. Os usuários que tem o domínio registrado com a Hostinger, podem acessá-lo através do Editor de Zona DNS do hPanel.
Editor de Zona DNS do hPanel da Hostinger
  •  Para adicionar um novo registro, use o código de verificação como abaixo:
  • Tipo ‒ TXT
  • Nome ‒ @ (deixe o mesmo valor)
  • Valor TXT ‒ insira o código de verificação do Google Search Console
  • TTL ‒ 14400
Editor de Zona DNS do hPanel da Hostinger aberto na seção gerenciar registros DNS
  • Clique em Adicionar registro. Se o processo for bem-sucedido, você verá uma mensagem de confirmação.
mensagem do registro DNS sendo criado com sucesso
  • Aguarde até que os registros DNS sejam totalmente propagados. Em seguida, volte para a guia Google Search Console e clique em Verificar.
  • Se você ver a mensagem a seguir, adicionou o site à plataforma corretamente. Clique em Ir para a Propriedade para acessar o painel.
mensagem de confirmação do Google Search Console

Use a ferramenta de inspeção de URL para verificar páginas individuais ou abra a guia Cobertura para conferir a integridade geral do seu site.

Lembre-se de que o Google Search Console funciona apenas para rastrear sites registrados no índice do Google.

Conclusão

Saber ler códigos de status HTTP é essencial para os usuários da internet, principalmente para os webmasters. Cada código de status comunica o estado da solicitação de um cliente, informando ao usuário se o servidor pode ou não recuperar o recurso solicitado.

Como os códigos de status HTTP afetam o SEO, é melhor monitorá-los regularmente usando um verificador de cabeçalho HTTP. Idealmente, todas as suas páginas devem retornar o código de status 200, indicando solicitações HTTP bem-sucedidas em todo o site.

Esperamos que este artigo tenha ajudado você a entender melhor os códigos de status HTTP para que você possa responder a cada um deles da melhor forma. Boa sorte!

Perguntas Frequentes sobre Códigos de Status HTTP

Sempre que um erro ocorre no site, um código de status HTTP aparece?

Um código de status HTTP aparecerá quando um site encontrar um erro. A única exceção seria se houvesse um interceptor colocado entre o servidor e o navegador ou o método console.clear() fosse usado e acionado no ambiente certo para limpar a saída do console.

Como evitar erros no site?

A melhor maneira de evitar erros no site é analisar os fluxos de usuários por meio de análises e observação pessoal, antecipando todos os possíveis erros. A imposição de restrições à entrada do usuário e operações irreversíveis anteriores com uma caixa de diálogo de confirmação também podem ajudar a reduzir os riscos de erro.

Author
O autor

Larissa Folch

A Larissa é uma engenheira química que adora ciência e gosta de aprender sobre “tudo e todas as coisas”. Ama os animais e cultua bons livros. Assiste Harry Potter incansavelmente, ama música eletrônica e correr ao ar livre. Curte muito escrever e estudar inglês.