Manutenção de Site: Tudo que Você Precisa Saber para Manter seu Site Atualizado

Manutenção de Site: Tudo que Você Precisa Saber para Manter seu Site Atualizado

As pessoas acessam sites de empresas para encontrar informações antes de fazer uma compra. Se o site não funciona de maneira correta, tem menos chances delas comprarem os seus produtos. Isso também vai afetar a reputação da sua companhia de modo negativo.

Portanto, a manutenção do site é essencial para mantê-lo funcionando bem e livre de falhas de segurança. O processo envolve diversas tarefas, como checar se existe qualquer problema, manter o conteúdo fresco, e atualizar o software da web e as aplicações.

Este artigo vai guiar você através das principais tarefas e ajudar a fazer a manutenção do seu site por conta própria.

Por Que a Manutenção de Site é Importante?

Uma manutenção regular é crucial para manter o seu site e as operações da sua empresa funcionando sem maiores problemas.

Para entender melhor a importância da manutenção do site, vamos dar uma olhada nos quatro principais motivos para você fazê-la regularmente.

Prevenir Erros e Problemas de Segurança

A manutenção de site previne erros e problemas de segurança, coisas que podem se transformar em sérios empecilhos se não receberem a devida atenção.

Por exemplo, plugins ou temas desatualizados podem conter bugs ou outras vulnerabilidades que colocam a segurança do seu site em risco. Além disso, eles também podem expor o seu site e os seus visitantes a ameaças como malwares.

Se você não conseguir manter seu site seguro, corre o risco de perder os dados e a confiança dos seus clientes. Se criminosos atacarem o seu site com sucesso, vai custar bem caro para resolver a situação — sem contar que sua URL pode ser colocada numa blacklist.

Otimizar Velocidade e Desempenho

Ao longo do tempo, o banco de dados do site pode ficar entupido com dados duplicados ou irrelevantes, aumentando o tempo de carregamento.

Desempenho e performance ruins vão afetar suas taxas de conversão de modo significativo — por exemplo, se o tempo de carregamento da página aumentar de um para três segundos, a taxa de rejeição sobe em 32%.

Mantenha apenas os plugins necessários, limpe a base de dados e otimize as imagens para melhorar o tempo de carregamento das suas páginas e o desempenho do seu site.

Melhorar a Experiência de Usuário

Deixar o seu site em manutenção também significa dar uma pausa para garantir que todos os botões, menus suspensos e outros elementos interativos funcionam como se espera. Isso garante que os usuários terão uma experiência agradável com o site, o que também reduz a taxa de rejeição.

A experiência de usuário também pode ser melhorada ao modificar elementos para que fiquem mais intuitivos ou atraentes para visitantes. Os testes A/B ajudam a comparar diferentes versões para implementar a mudança correta.

Otimizar Resultados de SEO

Cerca de 53% de todo o tráfego dos sites vem de fontes orgânicas. Além disso, menos de 1% dos usuários do Google clicam nos resultados da segunda página.

Se você não otimizar o seu site de maneira consistente, vai perder muitos clientes em potencial. A manutenção de SEO inclui pesquisa de palavras-chave, atualização de conteúdos e a otimização da velocidade do site.

Além disso, erros recorrentes ou problemas de velocidade podem levar a maiores taxas de rejeição, o que impacta negativamente no seu ranqueamento no Google. Isso fala para o mecanismo de busca que o seu site não oferece um conteúdo útil ou uma boa experiência de usuário.

Posso Fazer Manutenção do Meu Site por Conta Própria?

Sim, é possível fazer a manutenção do seu site por conta própria. Basta você ter acesso ao painel de controle da hospedagem e ao dashboard do WordPress para executar qualquer manutenção. Dito isso, algumas tarefas de manutenção de site requerem habilidades técnicas.

Comece criando um backup do site. Se você cometer algum erro durante a manutenção, os arquivos e os dados do seu website estarão a salvo.

O segundo passo é colocar o site no modo de manutenção. Na hora de atualizar o software do WordPress ou de mudar a aparência de uma página, alguns elementos podem não funcionar corretamente. É melhor colocar o site em modo de manutenção para evitar uma experiência de usuário ruim, além de outros problemas.

site em modo de manutenção

Se você não se sente confortável para executar essas tarefas técnicas, pode optar por contratar serviços de manutenção de site. Vai custar mais dinheiro, mas vai economizar seu tempo e garantir que todos os elementos do site estão atualizados.

Além disso, a maioria dos provedores oferece diversos pacotes de manutenção de site. Por exemplo, você pode selecionar um serviço específico como manutenção de segurança, ou um que inclua backups, atualizações e escaneamentos de vulnerabilidades.

Como Fazer Manutenção do Seu Site

Os planos de manutenção de site dependem das necessidades do seu website e do tipo de revisão que você precisa fazer. Por exemplo, páginas pessoais possuem menos elementos e questões de segurança para você se preocupar, em comparação com sites de empresas médias ou grandes.

Dito isso, ainda existem tarefas de manutenção que se aplicam para a maioria dos sites.

Crie Backups

Criar um backup do seu site é um passo essencial de prevenção. Você deve considerar fazer um backup pelo menos uma vez por semana.

Isso mantém os arquivos do seu site seguros caso você sofra um ciberataque ou cometa um erro quando estiver promovendo modificações. Também é vital executar este passo antes de começar uma manutenção regular ou de uma atualização de software.

Existem três maneiras de criar um backup de site:

  • Download manual. Baixe os arquivos do seu site usando um cliente FTP ou o gerenciador de arquivos.
  • Recurso de backup do painel de controle. Na maioria dos painéis de controle, você pode baixar os arquivos do site e os bancos de dados em poucos cliques usando os recursos incorporados.
  • Plugin do WordPress. Se instalar um plugin de backup, você poderá baixar os arquivos do WordPress a partir do dashboard do próprio CMS.

Depois de fazer backup dos arquivos, você sempre pode restaurar o site para o seu estado anterior.

Renove o Plano de Hospedagem, o Domínio e o certificado SSL

Outra coisa que você não pode esquecer de fazer é renovar o plano de hospedagem e o domínio.

Os planos de hospedagem precisam ser renovados de acordo com o tempo de assinatura, enquanto o domínio precisa ser renovado anualmente. Contate o provedor da sua hospedagem e o registrar do seu domínio para prosseguir com o processo de renovação.

Dica do Profissional

Na Hostinger, você pode renovar automaticamente o seu domínio, sua conta de hospedagem e outros serviços. Para fazer isso, adicione um método de pagamento para a sua conta e vá para Fatura -> Serviços. Clique no botão Opções do lado do serviço desejado para acessar as Configurações de Renovação. Então, simplesmente habilite o botão de Ativar renovação automática.

Editor

Darius Grigorjevas

Diretor de Customer Success

Outro aspecto do site que não pode ser ignorado é o certificado Secure Sockets Layer (SSL). Ele mantém o seu site seguro, portanto renová-lo é primordial para proteger os dados dos seus clientes.

Os certificados SSL podem ter tempos de validade variados. Por exemplo, um certificado SSL grátis do Let’s Encrypt é válido por apenas 90 dias, enquanto o certificado Comodo SSL é válido por até dois anos. Não se esqueça de checar a validade do seu certificado SSL e renová-lo antes que expire.

Se você usa uma plataforma de construção de sites como o WordPress.com ou o Zyro, também é necessário renovar a sua assinatura.

Verifique se há Atualizações

Um dos passos mais fáceis e ainda assim críticos de manter um site do WordPress é atualizar o software principal, os temas e os plugins. Para fazer isso, você pode ir até o seu painel de administração do WordPress e navegar pelo caminho Painel -> Atualizações.

página de atualização do wordpress

Essa tela vai exibir as informações sobre a versão atual do WordPress e todos os temas e plugins instalados no seu site. Você verá uma notificação quando atualizações do WordPress estão disponíveis para download. O processo de update demanda apenas alguns cliques.

Além disso, o WordPress tem uma lista das versões do software e das atualizações planejadas. Não se esqueça de checar a sua versão do WordPress e compará-la com esta página para que você possa planejar as atualizações.

Verifique os Recursos e as Páginas do Site

O seu site pode ter vários elementos interativos, como formulários, menus suspensos, efeitos ao passar o mouse e animações. Confira regularmente se esses elementos funcionam de maneira adequada. Se você mudou as suas informações de contato recentemente, também atualize a página de contato.

Você também deve conferir todas as páginas e links no site. Não se esqueça de corrigir todos os erros 404, as páginas fora do ar e os links quebrados, já que eles são ruins para a experiência de usuário e, consequentemente, para o SEO.

Eles consomem o orçamento de crawling do seu site, já que os crawlers serão direcionados para uma página vazia. Além disso, quanto mais páginas vazias eles encontrarem, mais vão considerar o seu site desatualizado — o que vai fazê-lo cair nos rankings.

Use ferramentas online como Semrush ou Ahrefs para descobrir links quebrados. Também há plugins do WordPress disponíveis, fazendo com que o processo seja ainda mais fácil. Afinal, você pode conferir e consertar os links quebrados diretamente do dashboard do WordPress.

ferramenta de checagem de links quebrados do ahrefs

Escaneie o Site Atrás de Malware e Spam

Malware é um software injetado por cibercriminosos que buscam causar danos a um site ou servidor.

Existem vários tipos de malware, incluindo vírus, spyware e adware. Identificá-los é crucial para proteger os dados dos clientes e oferecer uma experiência segura de navegação.

Existem diversos plugins do WordPress que ajudam com isso, como o Sucuri Security ou o Wordfence.

página inicial do wordfence

Além de detectar ameaças em potencial, esses plugins também removem qualquer malware detectado. Se você prefere fazer isso manualmente, baixe os arquivos do site (com exceção do wp-config.php e o wp-content.php) para o seu computador e escanei-os com um antivírus.

Existe um arquivo de amostra wp-config.php padrão no repositório do WordPress no GitHub. Compare-o com o wp-config.php do seu site para identificar qualquer string estranha no código.

Depois disso, remova os comentários de spam das suas publicações. Eles normalmente contêm links maliciosos ou de baixa qualidade. Isso afeta o ranqueamento do seu site em mecanismos de buscas e deixa uma má impressão para seus visitantes.

Teste o Tempo de Carregamento

Seu site pode ficar mais lento com o tempo por causa de imagens mal otimizadas, CSS ou JavaScript mal escritos, ou arquivos quebrados.

Use ferramentas online como GTmetrix e PageSpeed Insights para testar a velocidade do site e checar se há quaisquer problemas.

exemplo de um teste bem-sucedido no gtmetrix

A maioria dessas ferramentas apenas exibe métricas-chave como o tempo de carregamento total da página e o número de solicitações. Só que o mais importante de tudo é que elas também oferecem sugestões de como melhorar a velocidade do seu site.

Além disso, um excesso de plugins pode acabar desacelerando seu site. Garanta que você só vai instalar os plugins necessários e remover os que você não utiliza.

Analise as Estatísticas do Site

Essa parte não é diretamente relacionada com a manutenção do site, mas analisar os dados do Google Analytics pode relevar o que precisa de melhorias. Você também pode descobrir se está no caminho certo para alcançar os objetivos do seu negócio e do seu site.

Primeiramente, você deve checar quanto tráfego chega ao seu site, de onde vêm os visitantes e como eles interagem com as suas páginas. Obter essas informações vai ajudar você a atualizar o site com conteúdos mais relevantes, o que melhora as taxas de conversão.

As segunda métrica que você deve acompanhar é a taxa de rejeição. Ela mede quantos visitantes deixam o seu site sem interagir com ele.

A bounce rate revela duas possibilidades — o conteúdo pode não ser relevante para a intenção de busca ou o site oferece uma experiência de usuário ruim.

Identificar a taxa de rejeição de páginas específicas ajuda a descobrir quais delas estão tendo um desempenho ruim. Crie uma lista de prioridade das páginas que precisam de atenção e atualize seus conteúdos para torná-los mais relevantes.

Esses são apenas alguns exemplos do que você pode fazer com o Google Analytics. Executar uma análise detalhada do site vai revelar muito mais sobre suas páginas e áreas críticas que podem melhorar — como a efetividade das campanhas de marketing e das propagandas.

página inicial do google analytics

Quanto Custa a Manutenção de um Site

O custo da manutenção do site varia de acordo com o seu tamanho. É difícil de oferecer um custo exato de manutenção, mas podemos estimar o valor para cada categoria de sites:

  • Site pessoal R$ 5/mês até R$ 50/mês. Na maioria dos casos, um domínio e um serviço de hospedagem são suficientes para tocar um site pessoal.
  • Blog profissional ou portfólio R$ 50/mês até R$ 150/mês. Esse tipo de site pode exigir plugins premium e ferramentas de SEO.
  • Site de empresa pequena ou média R$ 70/mês até R$ 1.000/mês. Sites de pequenas empresas podem ter requisitos similares a um blog profissional, mas com a adição de recursos de eCommerce e ferramentas premium.
  • Site de grande empresaR$ 400/mês até R$ 7.000/mês. Manter sites de grandes empresas é algo caro, já que isso exige a melhor arquitetura possível e envolve programação customizada.
  • Site de eCommerceR$ 3.000/mês até R$ 25.000/mês. Os custos de manutenção de um eCommerce variam dependendo da escala da empresa, mas geralmente envolvem a contratação de um gateway de pagamento, uma segurança mais forte e o uso de analytics.

Como o custo de manutenção de um site depende do seu tamanho e dos seus componentes, vamos dar uma olhada mais detalhada em cada fator:

  • Serviço de hospedagem – há diversos tipos de hospedagem, com preços bem distintos. Um plano de hospedagem compartilhada parte de R$ 5,99/mês, enquanto a hospedagem cloud mais cara custa R$ 379,90/mês. O tipo de hospedagem mais caro é o dedicado, com valores entre R$ 500/mês e R$ 2.500/mês.
  • Domínio – o preço de um domínio depende do seu TLD. Um domínio .com pode custar R$ 45,99/ano, enquanto outros TLDs como .net custam R$ 29,99/ano.
  • Certificado SSL – existem diferentes tipos de certificados SSL, que custam desde R$ 16,99 por um Domínio Validado (DV SSL) até mais de R$ 2.000 por um SSL corporativo para múltiplos domínios.
  • Segurança – serviços de segurança de site tipo Sucuri e MalCare oferecem planos que vão desde R$ 2.800/ano até R$ 5.600/ano para o escaneamento e a remoção de malware do seu site.
  • Design de site – o custo de contratar um web designer profissional pode variar entre R$ 250/ano e R$ 4.000/ano.

Finalmente, um serviço de manutenção de site é um fator opcional, já que você pode fazer a manutenção por conta própria ou com uma equipe já possui na sua própria empresa. Contudo, se você gostaria de economizar tempo e evitar tarefas muito técnicas, use um serviço profissional de manutenção de sites.

Os pacotes de manutenção de site oferecem diversos serviços por preços variados. Um pacote simples que custa R$ 1.100/mês inclui atualizações para o software de gestão de conteúdo (CMS), updates de segurança e restauração do site.

O pacote de manutenção de sites mais caro inclui serviços de design e de desenvolvimento por até R$ 25.000/mês.

Com que Frequência Você Deve Colocar seu Site em Manutenção

Dependendo de como é seu site, as tarefas de manutenção precisam ser feitas em intervalos de tempo diferentes para que sejam mais eficientes e tenham melhor custo/benefício. Por exemplo, você precisa conferir novas atualizações do WordPress e criar backups com mais frequência do que renovar seu plano de hospedagem e seu domínio.

Recomendamos que você divida os planos de manutenção do seu site em três períodos: semanal, mensal e anual.

Manutenção Semanal

Um plano de manutenção semanal começa com a criação de backups semanais para o seu site. Não se esqueça de checar regularmente a saúde da sua cópia de segurança ao restaurá-la a um site de testes ou a um ambiente de implantação.

Depois disso, confira as atualizações disponíveis para o WordPress — sejam elas de software, de temas, ou de plugins. Também vale a pena checar as datas de lançamento de updates para que você possa se programar direitinho.

Todos os formulários e páginas do site também precisam ser conferidos toda semana. Descubra se há páginas com erro 404, links quebrados ou formulários de erro e corrija-os imediatamente.

Dica Profissional

Lembre-se de colocar seu site em modo de manutenção na hora de atualizar o WordPress ou corrigir erros mais significativos como links quebrados ou páginas de erro.

Assim que você tiver atualizado o seu site e resolvido quaisquer erros, é hora de focar em criar novos conteúdos. Publique pelo menos um novo post por semana no seu blog para reter os clientes e fortalecer a estratégia de SEO do seu site.

Também é uma boa prática limpar os comentários de spam.

Manutenção Mensal

Todo mês você deve executar quatro tarefas para além do seu plano semanal.

Primeiramente, você deve executar um teste de velocidade do seu site. Ao longo do mês, você pode ter adicionado conteúdo extra (tipo uma imagem mal otimizada) que fez com que o seu site ficasse mais lento.

Remover temas ou plugins não utilizados também pode ajudar a otimizar o desempenho e a segurança do seu site.

O próximo passo é realizar um escaneamento de segurança. Você pode incluir isso na sua manutenção semanal, mas escanear o seu site atrás de malware uma vez por mês costuma ser suficiente.

Revisar o Google Analytics todo mês vai lhe proporcionar informações relevantes na hora certa. Além disso, será mais fácil de conferir o desempenho do site, incluindo as fontes de tráfego orgânico, as taxas de conversão e as tendências.

Assim que você tiver feito essas tarefas, volte para as suas postagens no WordPress. Além de adicionar novo conteúdo toda semana, você também precisa fazer uma auditoria de SEO. Trata-se do processo de analisar como o seu site está ranqueado em mecanismos de busca se comparado aos seus concorrentes, e achar maneiras de melhorar isso.

Também é uma boa ideia atualizar a pesquisa de palavras-chave e o conteúdo.

Por exemplo, você pode ter publicado um artigo chamado “melhores plugins de manutenção de site em 2021”. Contudo, parte desse conteúdo estará desatualizada e não vai oferecer a informação mais precisa. Neste caso, atualize a postagem com informações mais frescas e, se possível, com novas palavras-chave.

Manutenção Anual

A tarefa mais importante da manutenção anual é renovar seu plano de hospedagem, seu domínio e o certificado SSL. Se você assina plugins ou temas pagos, não se esqueça de renová-los também.

Se a sua empresa cresceu nesse meio tempo, também pode ser uma boa ideia reprojetar o seu site para lidar com o aumento de tráfego e criar uma melhor experiência para seus usuários.

Outros motivos para atualizar o web design são mudanças nos objetivos do seu negócio ou no seu branding.

Conclusão

Ignorar a manutenção do seu site pode resultar numa má experiência de usuário e em falhas de segurança — o que vai afetar fortemente seu tráfego, suas taxas de conversão e a sua reputação. Para recapitular, o processo de manter um site em boa forma envolve:

  • Criar backups
  • Renovar plano de hospedagem, domínio e certificado SSL
  • Conferir atualizações
  • Conferir recursos do site
  • Escanear as páginas atrás de malware
  • Testar o tempo de carregamento
  • Revisar as estatísticas do site

Para executar a manutenção por conta própria, crie uma lista de tarefas semanais, mensais e anuais. Deste modo, você garante que vai cuidar do seu site de maneira eficiente e regular.

Contudo, se você não estiver confortável com esses aspectos técnicos, lembre-se que os serviços de manutenção de site estão disponíveis para ajudar.

Author
O autor

Carlos E.

Carlos Estrella é formado em jornalismo pela UFSC e tem as funções de redator, tradutor e SEO na Hostinger Brasil. Já trabalhou com jornalismo de games e tecnologia e hoje aplica essa experiência escrevendo posts e tutoriais no blog da Hostinger. Suas paixões incluem games, dar rolês com a namorada e amigos e ler artigos aleatórios da Wikipédia de madrugada.