O Que é um Portfólio e Dicas para Criar o Seu 

Um portfólio é uma ferramenta essencial no mercado de trabalho para muitos designers, redatores, artistas, empresas, fotógrafos e modelos. Mas, com o passar do tempo, ele está se tornando importante para todos os profissionais criativos em busca de uma vaga ou de novos clientes.

Ter um portfólio é ter um elemento visual de apresentação de seus trabalhos, que você pode usar para mostrar sua experiência e seus pontos fortes. O portfólio é a primeira impressão que um possível contratante terá de você e de suas habilidades, e por isso é tão relevante. 

Neste artigo vamos entender o que é um portfólio, descobrir por que ele é utilizado e conferir dicas de como criar um para divulgar seus trabalhos.

O Que é um Portfólio

Um portfolio é uma coleção dos melhores trabalhos de um profissional. Essa compilação de amostras de serviços ou produtos, projetos profissionais e outras conquistas, serve para exibir as habilidades e o estilo de trabalho da pessoa.

Esta “pasta” contém uma seleção dos trabalhos mais relevantes de um fotógrafo, designer, escritor, artista, tradutor, modelo, etc. Mas vale lembrar que um portfólio também pode ser uma ferramenta para empresas exibirem seus produtos e casos de sucesso.

Por mais que possa parecer, um portfólio não é um currículo. Trata-se de outro tipo de material, mais visual e demonstrativo. O currículo serve para apresentação do profissional, contando sua trajetória e história de formação.

Um portfólio tem por objetivo exibir visualmente as competências e experiências através de amostras de trabalhos já realizados. 

No dicionário da língua portuguesa, um portfólio é definido como:

  1. Agrupamento, ou listagem, dos produtos ou serviços oferecidos por uma empresa, para divulgação.
  2. Reunião dos trabalhos de um artista, com fotos, para divulgação.

Por Que Fazer um Portfólio?

O principal objetivo de um portfólio é exibir as qualificações de um profissional através de um conjunto selecionado de trabalhos realizados. O principal motivo para criar um portfólio é ter uma ferramenta importante na busca por emprego ou projetos.

Recrutadores dos campos criativos tendem a exigir portfólios dos candidatos em processos seletivos. Mas, mesmo que não seja obrigatório nas seleções de vagas, apresentar um portfólio representa uma vantagem importante frente a outros candidatos.

Isso porque os recrutadores terão uma ideia de qual seu estilo de produção, do que você é capaz de produzir, e quais produtos de sucesso já criou — seja um site, um artigo, um ensaio fotográfico, um produto digital, etc. 

Ter um portfólio não é útil somente em processos seletivos de empresas para cargos fixos. Também é indispensável  para quem trabalha como freelancer.

Ao exibir suas qualificações e trabalhos já realizados, um portfólio online aumenta o alcance dos serviços prestados. No formato digital, feito em site ou plataforma, também serve como uma “vitrine” pública e internacional de suas habilidades e competências.

A elaboração de um portfólio ainda apresenta mais uma vantagem, que é a de preparar o profissional para o mercado de trabalho.

Ao organizar esta coleção de suas melhores criações, você é convidado a pensar em seus pontos fortes e em seu estilo criativo. Você também precisa reconhecer seus projetos de maior sucesso, e entender como sua formação e experiências afetam os serviços que você presta hoje em dia.

Nesse sentido, o próprio processo de criação de um portfólio traz benefícios ao profissional que está buscando novos clientes, uma vaga no mercado de trabalho, ou mais projetos.

Exemplo de portfólio digital
(Fonte: Freepik/Reprodução)

Tipos de Portfólio

Como muitos recursos profissionais, o portfólio pode ser desenvolvido de várias maneiras e pode assumir diversos formatos. 

Além do portfólio ser de um tipo determinado, ele ainda pode ser de uma categoria específica. A categoria do portfólio depende do que você faz e quais serviços presta. Isto é, dependendo do seu trabalho, seu portfólio pode ser fotográfico, artístico, acadêmico, empresarial, jornalístico, entre outros.

Cada tipo de portfólio atende melhor a um tipo de finalidade. Portanto, é interessante que você conheça mais sobre suas opções para definir qual delas é a mais adequada para alcançar seus objetivos.

Físico

Apesar de ainda ser usado, principalmente por arquitetos e engenheiros, este tipo de portfólio já foi muito mais comum. Antes da popularização da internet e da expansão do universo digital, os profissionais criativos costumavam andar com pastas que continham amostras de seus melhores projetos.

Isso é um portfólio físico, pois se trata de uma compilação impressa de suas criações mais relevantes.

Neste caso, fique atento com a qualidade da impressão de seus materiais. Opte por papel A3 ou A4 de boa qualidade e, claro, utilize formas de impressão que mantenham a qualidade do seu trabalho elevada.

Digital

O portfólio digital se tornou muito popular, e hoje em dia é essencial que designers, jornalistas, artistas e redatores possuam um arquivo digital com um compilado de seus melhores trabalhos.

O formato mais comum deste tipo de portfólio é em PDF, e essa costuma ser a extensão padrão exigida nos processos seletivos. Afinal, ela é facilmente lida por qualquer dispositivo.

Sua criação no computador é simples, flexível e ainda permite uma fácil divulgação em redes sociais e sites profissionais. Por isso é tão recomendado, já que possui custo zero e é enviado e publicado de forma facilitada.

Plataforma Online

Os portfólios criados em plataformas digitais vêm ganhando espaço no cenário criativo nos últimos anos, principalmente com a expansão do setor freelancer e a popularização do regime de trabalho remoto.

A criação de um portfólio em plataforma online é a que possui mais ferramentas de personalização e possibilidades de divulgação, além de muitas vezes já oferecer opções de templates. A plataforma nesse caso pode ser específica de portfólios ou um centro de criação para artistas, onde são exibidos seus perfis, portfólios e projetos.

Ou pode ser uma plataforma de criação de sites mesmo, com elementos extras específicos para a categoria de portfólio, como Zyro e WordPress. Geralmente as plataformas são gratuitas, possuem uma interface simplificada, processos bem intuitivos e contam com diversos modelos de portfólio para estruturar o seu site.

As plataformas não somente ajudam a construir seu portfólio, como também se tornam o local perfeito para exibição do mesmo. Ao publicar seu portfólio em uma grande plataforma online, ele pode ser visualizado por inúmeros possíveis clientes.

Essas pessoas costumam acessar esses portais que disponibilizam serviços de muitos profissionais da área. Alguns exemplos populares são: Behance, DeviantArt e Cargo Collective.

Tudo que você precisa estará disponível na plataforma, que ainda costuma contar com diversos mecanismos e ferramentas de personalização. Isso permite que você dê um toque pessoal no formato do portfólio online, fazendo com que ele fique em sintonia com seu estilo de criação — refletido nos trabalhos selecionados.

O Que Incluir num Portfólio

Alguns elementos são essenciais no seu portfólio, como as amostras de seus trabalhos — seja de fotografia, artigo, site, e-book, aplicativo, etc. Outros são facultativos, como anexar seu currículo e carta de apresentação.

E algumas coisas não devem estar em seu portfólio, como uma listagem de todas as escolas, universidades, cursos e especializações que você realizou.

Um portfólio deve cumprir seu propósito de exibir suas melhores obras e resumir seu estilo, e para isso ele deve ser amigável e esteticamente agradável para quem está lendo. Elementos textuais e visuais devem ser inseridos com cautela, para que sua coleção não fique visualmente poluída para os recrutadores e possíveis clientes.

Abaixo você confere uma lista de itens indispensáveis e recomendados em um portfólio:

Informações pessoais e de contato

Um portfólio profissional, independente do tipo (físico ou digital) deve conter dados básicos de quem você é e como te encontrar. Sendo assim, informações como nome completo, telefone e e-mail são essenciais.

Uma frase ou parágrafo curto sobre o profissional que você é também deve aparecer nesta seção. Não entre em detalhes sobre suas experiências, apenas resuma o que você faz. Por exemplo: “designer gráfico e designer de roupas 3D” ou “desenvolvedor front-end de softwares online”.

Essa seção é relevante pois permite que contratantes e clientes explorem mais sobre você e sua personalidade. Por isso, é recomendado que você disponibilize em seu portfólio links para redes sociais e outros sites.

Inclua aqueles que possuir e que sejam relevantes para o objetivo que você deseja conquistar. Permita que as pessoas saibam mais sobre você e seu trabalho disponibilizando links do seu Linkedin, Twitter e Instagram — se utilizar estas redes com perfil profissional.

Também inclua links de plataformas específicas da sua área, como GitHub para desenvolvedores, Dribble para designers, Medium para redatores, Behance para ilustradores e fotógrafos, etc.

Amostras de trabalhos

Esta será a parte central do seu portfólio, afinal, é para exibição de seus trabalhos que ele será criado. O primeiro passo é pensar nos seus melhores projetos, aqueles que te dão mais orgulho.

Essa tende a ser uma questão dinâmica, principalmente quando você está aplicando para uma vaga específica, já que certos trabalhos são mais relevantes para certas vagas. Fique atento, e faça uma curadoria cautelosa de suas produções.

Não coloque todos seus trabalhos. Inclua somente aqueles que você considera de maior sucesso e que estejam relacionados com o tipo de trabalho que você vai desenvolver na função para a qual está se candidatando.

Caso esteja construindo um portfólio profissional não direcionado a um processo seletivo em específico, a regra se mantém: não inclua absolutamente todas as suas experiências, o que resultaria um portfólio longo e pouco atrativo.

Analise seus trabalhos e selecione os mais significativos, aqueles que exigiram mais criatividade e dedicação suas, os que foram feitos para grandes marcas e empresas, e aqueles que expressam a sua identidade enquanto profissional.

Apresentação

Uma breve seção “sobre” pode ser um diferencial em um portfólio digital. É o momento de resumidamente contar quem você é, sua trajetória profissional, e quais suas habilidades mais relevantes.

Também é a hora perfeita para colocar um pouco da sua personalidade no portfólio, então invista em comentar sobre seus hobbies e interesses, principalmente se eles estiverem relacionados com a área ou setor da empresa contratante.

Experiência e prêmios

Em um portfólio, qualidade conta mais do que quantidade. Na seção de experiência e prêmios, inclua trabalhos que já renderam alguma conquista importante para você ou para o cliente que encomendou o projeto.

Exponha quais foram suas conquistas mais recentes, e com elas busque demonstrar suas principais competências e habilidades técnicas. Seja seletivo, pois a intenção aqui é impressionar o leitor.

As experiências podem ser simplesmente profissionais, ou podem ser variadas. Viagens, especializações e voluntariado podem contar bastante em um processo seletivo. Quanto mais recentes, relevantes e impressionantes forem suas experiências, maiores são as chances de você conquistar um cliente ou vaga de emprego.

Exemplo de portfólio digital e físico
Exemplo de portfólio que pode ser distribuído em formato digital ou impresso (Fonte: Freepik/Reprodução)

Como Fazer um Portfólio

Vale lembrar que você não precisa de anos de experiência com design para montar um portfólio. Como vimos anteriormente, hoje em dia existem plataformas especializadas na criação desse tipo de material, que facilitam o processo de construção e divulgação de um portfólio.

Abaixo você confere algumas instruções de como fazer um portfólio. Você pode seguir nosso guia completo para saber o passo-a-passo detalhado desse processo criativo.

1. Defina o tipo de portfólio e seu objetivo

Ele pode ser físico, digital ou de plataforma. Leve em consideração o que é mais valorizado no seu ramo de atuação e o que facilitará suas estratégias de atração de clientes.

Defina o objetivo do portfólio pensando se está criando uma compilação para uma vaga específica, ou para divulgar seu trabalho de forma mais geral. Delimitar estas questões também é um recurso útil na hora que você precisar organizar suas amostras de trabalho.

Você deve listá-las em ordem de relevância, e essas prioridades podem ser diferentes dependendo da finalidade do seu portfólio.

2. Garanta que Possui as Ferramentas Técnicas Necessárias

Se seu portfólio for feito numa plataforma online, faça uma pesquisa extensiva sobre qual delas é a mais adequada para seu tipo de trabalho. Também veja qual é mais confiável e mais completa.

Esse também é o momento de definir um nome de domínio do seu site. Então opte por um que combine com sua marca e identidade visual.

Em caso de portfólio físico, garanta que conhece uma gráfica de qualidade, ou adquira os materiais necessários, como folhas A3 ou A4 e pastas grandes e resistentes.

3. Customize seu portfólio

Tendo em mente o seu nicho de mercado e os objetivos que busca alcançar com seu portfólio, você já consegue inserir seus trabalhos mais relevantes nele. A partir disso, está na hora de colocar sua personalidade no projeto.

As plataformas digitais contam com inúmeros recursos, como plugins, temas, e elementos gráficos e textuais para auxiliar você nesta etapa. Fique atento à qualidade das mídias que inserir, pois elas não devem ficar distorcidas ou pixeladas.

Outro ponto importante nesta seção é tornar sua página responsiva, para que o site seja acessível e agradável em todo tipo de dispositivo usado para acessá-lo.

4. Divulgue e promova seu portfólio

Essa etapa é tão importante quanto a criação do próprio portfólio. Por mais interessante e atraente que ele seja, não vai gerar muitos frutos se ninguém o ver.

Por isso, é interessante publicar o portfólio em uma plataforma digital. Então divulgue o link do seu site nas suas redes sociais e analise suas opções para gerar tráfego.

Ainda é indicado que você organize estratégias de SEO para conseguir alcançar ainda mais pessoas com seus trabalhos.

5. Mantenha seu portfólio digital sempre atualizado

Conforme executar novos trabalhos e realizar outros projetos, acrescente eles nas amostras dos seus serviços, caso sejam relevantes. Um portfólio desatualizado não é tão atraente para clientes e recrutadores quanto um portfólio atualizado com trabalhos recentes — o que mostra que o profissional está produzindo e segue se desenvolvendo.

Conclusão

Seu portfólio deve ser um projeto contínuo e dinâmico, devendo se modificar conforme sua carreira evolui. Com ele, você pode exibir seu talento criativo e seu nível profissional, além de divulgar seu trabalho e se destacar em processos seletivos. 

Portanto, faça com que seu portfólio seja agradável de ser lido: aposte na qualidade das mídias e impressões e lembre-se que muitas vezes menos é mais. Personalize-o com elementos que combinem com sua identidade e estética, e mantenha-o sempre atualizado com novos projetos. 

Seu portfólio deve exibir seus melhores trabalhos, então insira aqueles que você considera fazerem parte do seu pódio de produções. Disponibilize suas informações de contato e links relevantes, seja para suas redes ou site profissional.

Do mesmo modo, faça o caminho inverso em termos de divulgação: disponibilize o link do seu portfólio em suas redes sociais e currículo.

Com um portfólio criativo e impressionante, suas chances de conquistar uma vaga ou novos clientes aumentam muito mais!

Author
O autor

Bruna B. Barro

Bruna é formada em relações internacionais pela UFSC e atualmente faz mestrado em sociologia pela UFRJ. Determinada em tornar o conhecimento sobre tecnologia acessível a todas as pessoas, atua como tradutora e redatora freelancer na Hostinger. Tem experiência com tradução, localização, copywriting, gerenciamento de projetos, atendimento ao cliente e escrita acadêmica. No seu tempo livre gosta de assistir séries, cozinhar e jogar jogos de lógica.